A Evangelium Vitae e Evangelii Gaudium: novos tempos

Cássia Quelho Tavares

Resumo


Vinte anos da Carta Encíclica Evangelium Vitae (EV): A Igreja vive um momento muito especial, de diálogo, reflexão e profetismo. Os temas relacionados à ética da vida ou “bioéticos” começam a ser mais bem discutidos. Este artigo apresenta alguns parágrafos da EV que estão mais centrados nas questões voltadas relacionadas à vida do ser humano nos dias atuais. João Paulo II, ao escrever sobre o valor e a inviolabilidade da vida humana, apresentou o Senhor, como o Evangelho da Vida e da Alegria. De forma recorrente insistiu sobre o valor da vida humana acima de qualquer interesse e princí- pio bioético que contrariasse o bem e a solidariedade. Denunciou estruturas desumanizantes, chamando-as de construtoras de “cultura de morte”, referindo-se às inúmeras formas de violação da pessoa impostas pela cultura contemporânea. Neste período celebrativo dos 20 anos, com uma sociedade que está em sofrimento, marcada por fortes mudanças, surge uma voz profética, o Papa Francisco com a Encíclica Evangelii Gaudium (EG) convidando-nos mais uma vez para refletirmos sobre a “dignidade da pessoa humana” e a responsabilidade que precisa ser assumida em todos os aspectos pela comunidade cristã. O Papa Francisco refere-se às novas formas de pobreza e fragilidade e chama à atenção para iniciativas que ressignifiquem da vida humana. A partir do olhar atento para esses dois importantes documentos refletiremos sobre a Bioética, Dignidade e Direitos Humanos; uma Educação para uma Cultura de Vida e com o Evangelho da Vida e da Alegria.

Palavras-chave


Bioética. Dignidade Humana. Cultura de Vida. Alegria do Evangelho.

Referências


ANDRADE, P. F. C. A educação do ser humano realizada entre fé e cultura: A contribuição do Concílio Vaticano II. In: GONÇALVES, P. S. L.; BOMBONATTO, V. I.(Orgs.). Concílio Vaticano II: Análises e prospectivas. São Paulo: Paulinas, 2004,p. 405-417.

CONCILIO VATICANO II. Declaração Gravissimum Educationis sobre a educação cristã. In: Compêndio do Vaticano II. 14ª ed. Petrópolis: Vozes, 1968, p. 579-596.

DURAND, G. Introdução Geral à Bioética: História, Conceitos e Instrumentos. São Paulo: Centro Universitário São Camilo: Edições Loyola, 2003.

FRANCISCO. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium (EG). São Paulo: Paulinas, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 46. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007a.

____. Educação como prática da Liberdade. 30. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007b.

JOÃO PAULO II. Carta Encíclica Evangelium Vitae sobre o valor e a inviolabilidade da vida humana. São Paulo: Paulinas, 1995.

LEITÃO FILHO, H. F. A Carta Encíclica Evangelium Vitae: Refletindo sobre o valor incomparável da vida humana. In: JESUS HORTAL et alii. A Carta Encíclica Evangelium Vitae. In: Revista Magis, Cadernos de Fé e Cultura, n. 10, 1996.

PAULO VI. Carta Encíclica Humanae Vitae . 9. ed. São Paulo: Paulinas, 2001.

PESSINI, L. Espiritualidade e a Arte de Cuidar. O sentido da fé para a saúde. São Paulo: Centro Universitário São Camilo e Edições Paulinas, 2010.

PESSINI, L.; BARCHIFONTAINE, C. P. (Orgs.). Problemas atuais de Bioética. 10 ed.São Paulo: Centro Universitário São Camilo e Edições Loyola, 2012.

TAVARES, C. Q. Sexualidade humana: educação libertadora para o amor. Reflexões ético-teológicas mediadas pela Práxis Educacional de Paulo Freire a serviço de uma pastoral comprometida com a vivência humanizada da dimensão afetivo-sexual. Tese de Doutorado − Departamento de Teologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2011.

____. Espiritualidade e Bioética: Prevenção da “Violência” em Instituições de Saúde. Rev. Pistis Praxis, Teologia Pastoral, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 39-57, jan./jun.2013.

____. Evangelii Gaudium em Questão: aspectos bíblicos, teológicos e pastorais. Rio de Janeiro e São Paulo: Editora PUC-Rio e Paulinas, 2014.

TRASFERETTI, J. A. Teologia moral, bioética e cultura da morte. Rev. Pistis Prax.,Teol. Pastor., Curitiba, v. 5, n. 1, p. 147-168, jan./jun. 2013, p. 157.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS. Disponível em: . Acesso em: 03/10/2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/revistapistispraxis.07.003.ds05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.