Educação e espiritualidade: limites e possibilidades de um encontro pedagógico no Ensino Religioso

Célia Smarjassi

Resumo


O artigo busca descortinar uma realidade que se relaciona com os avanços da nova biologia, da genética, da neurociência, da teologia, da filosofia e da psicologia, na busca de Deus e da experiência religiosa. Os novos conceitos dessas ciências, embora com limites, abrem possibilidades para se repensar o Ensino Religioso (ER) como um fecundo terreno para se recuperar, e desenvolver, de forma plural e universal, o fenômeno espiritualidade por configurar a essência universal das religiões, sua mola propulsora tão peculiar no Homo Sapiens. Para a efetivação deste trabalho convocamos alguns autores, segundo a necessidade, para elaborar um projeto de ER que vise à aprendizagem significativa.

Palavras-chave


Ensino religioso; Espiritualidade; Aprendizagem significativa.

Texto completo:

PDF

Referências


AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BERGSON, H. Cartas, conferências e outros escritos. São Paulo: Abril Cultural, 1984. (Os Pensadores).

BIGHETO, A. C.; INCONTRI, D. O ensino inter-religioso, como fazer? 2003. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2009.

BOFF, L. Espiritualidade, dimensão esquecida e necessária. 2009. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2009.

BRASIL. Lei n. 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. p. 27833. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2009.

BRASIL. Presidência da República. Lei n. 9.475/97, de 22 de julho de 1997. Dá nova redação ao Artigo 33 da Lei n. 9.394/96, que estabelece as Diretrizes de Base da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, Congresso Nacional, 1997.

CASSIRER, E. Linguagem e mito. Tradução de J. Guinsburg e M. Scnaiderman. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CORBÍ, M. Hacia una espiritualidad laica: sin creencias, sin religiones, sin dioses. Barcelona: Herder, 2007.

COMTE-SPONVILLE, A. O espírito do ateísmo: introdução a uma espiritualidade sem Deus. Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

DANIEL, J. Posições/controvérsias – aprender a viver juntos: desafio prioritário no alvorecer do século XXI. In: BRASLAVSKY, C. (Org.). Aprender a viver juntos: educação para integração na diversidade. Tradução de José Ferreira. Brasília: UNESCO; IBE; SESI; UNB, 2002.

COSTELLA, D.; OLIVEIRA, E. T. Epistemologia do Ensino Religioso. Religião & Cultura, v. 6, n. 11, p. 43-56, 2007.

DECLARAÇÃO universal sobre a diversidade cultural. 2002. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2010.

FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO – FONAPER. Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Religioso. São Paulo: Ave Maria, 1997.

HAMER, D. O gene de Deus. São Paulo: Mercuryo, 2005.

HAY, D. P.; SOCHA, M. The science looks at spirituality as natural phenomenon: bringing biological and psychological perspectives together. Zygon, v. 40, n. 3, p. 589-612, 2005.

JUNQUEIRA, S. R. A. et al. Ensino religioso: aspectos legal e curricular. São Paulo: Paulinas, 2007.

KIVITZ, R. Religião e outra espiritualidade. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2008.

KÜNG, H. Projeto de ética mundial: uma moral ecumênica em vista da sobrevivência humana. 4. ed. São Paulo: Paulinas, 2003.

MARINO Jr., R. A religião do cérebro: as novas descobertas da neurociência a respeito da fé humana. São Paulo: Gente, 2005.

MEDITAÇÕES do pôr-do-sol. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2003.

MONDIN, B. Quem é Deus?: elementos de teologia filosófica. São Paulo: Paulus, 1997.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 3. ed. São Paulo; Brasília, DF: Cortez; UNESCO, 2001a.

MORIN, E. A religação dos saberes: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Bertand Brasil, 2001b.

MOSER, A. Para além dos genes: a metáfora do “Livro da Vida”. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2009.

MOSER, A. Ética, valores e educação. 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2010.

NOUAILHAT, R. Enseigner le fait religieux; um défi pour la läíité. Nathan, 2004.

NOVAK, J. D. Uma teoria da educação. São Paulo: Pioneira, 1981.

OLIVEIRA, L. et al. Ensino Religioso no Ensino Fundamental. São Paulo: Cortez, 2007.

PANIKKAR, R. Ícones do mistério: a experiência de Deus. São Paulo: Paulinas, 2007.

PASSOS, J. D. Ensino religioso: construção de uma proposta. São Paulo: Paulinas, 2007.

QUEIROZ, J. J. Deus e a espiritualidade sob olhares científicos Pós-Modernos: limites e possibilidades da nova Biologia, da Genética e da Neurociência no campo da(s) Ciência(s) da Religião. In: CONFERÊNCIA NO PRIMEIRO SIMPÓSIO LUSOBRASILEIRO DE FILOSOFIA DA RELIGIÃO E CIÊNCIAS DA RELIGIÃO, 1., 2009, Braga. Anais... Braga: Conferência no Primeiro Simpósio Lusobrasileiro de Filosofia da Religião e Ciências da Religião, 2009.

QUINTÁS, A. L. Inteligência criativa: descoberta pessoal de valores. São Paulo: Paulinas, 2007.

SANCHEZ, W. L. Pluralismo religioso: as religiões do mundo atual. São Paulo: Paulinas, 2005.

SMARJASSI, C. M. Uma análise Ausubeliana de aprendizagem significativa: a organização e transmissão de conteúdos em cursos de formação de professor. 1996. 139 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1996.

SOARES, A. M. L. (Coord.). Temas do ensino religioso. Apresentação. In: PASSOS, J. D. Ensino religioso: construção de uma proposta. São Paulo: Paulinas, 2007. p. 5-9.TILLICH, P. Teologia sistemática. 5. ed. Tradução de Getúlio Bertelli e Geraldo Korndörfer. São Leopoldo: Sinodal, 2005.

TRACY, D. Metáforas e religião: o caso dos textos cristãos. In: SACKS, S. (Org.). Da metáfora. Tradução de Stella Tagnin. São Paulo: EDUC-Pontes, 1992. p. 95-99.

YUS, R. Educação integral: uma educação holística para o século XXI. Porto Alegre: Artmed, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/pp.v3i1.14357

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.