Igreja em saída: compromissos e contradições na proposta missionária do Papa Francisco

Paulo Suess

Resumo


O magistério do Papa Francisco parece descortinar horizontes conciliares de saída de um inverno eclesial a serviço do mundo de hoje, depois de longos anos de um magistério tímido no aproveitamento das aberturas propostas pelo Vaticano II. O paradigma da “Igreja em saída” (Evangelii gaudium 20) inspira, não sem contradições, a possibilidade de um novo agir pastoral do encontro e da proximidade entre Povo de Deus e Igreja hierarquicamente estruturada. A “Igreja em saída” está substituindo o paradigma da “Nova Evangelização”, que remete à XIII Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que em 2012 discutiu sobre a nova evangelização para a transmissão da fé cristã. A Evangelii gaudium (EG), que deveria ser a síntese das Proposições daquele sínodo, foi muito além, inspirando uma renovada missão na Igreja. No entanto, sua implementação encontra obstáculos previsíveis.


Texto completo:

PDF

Referências


ENGELS, F. As guerras camponesas na Alemanha. Editorial Presença: Lisboa, 1975.

LAS CASAS, F. B. de. Brevíssima relação da destruição das Índias: O paraíso destruído. L&PM: Porto Alegre, 1984.

POGASH, C. “Índios dos EUA levantam dúvidas sobre a santidade de Junípero Serra”. In: The New York Times, 21/01/2015, republicado em IHU Notícias, 23/01/2015.

REESE, T. “Junípero Serra, santo ou não?”. Entrevista com com Roberto Senkewicz. In: National Catholic Reporter, 15/05/2015, republicado por IHU Notícias, 28/05/2015.

SPADARO, A. Entrevista exclusiva do Papa Francisco. Paulus/Loyola: São Paulo, 2013.

SUESS, P. (org.). Conquista espiritual da América Espanhola: 200 documentos – Século XVI. Vozes: Petrópolis, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/pp.v8i3.1312

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.