Toxicidade do sedimento em áreas próximas a curtumes

Nara Regina Terra, Ilda Rosa Feiden

Resumo


Poluentes persistentes lançados no leito dos rios retornam ao sistema trófico danificando os organismos que o integram. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade dos sedimentos de áreas localizadas junto a curtumes e impactadas por múltiplos contaminantes. Para isto foram desenvolvidos ensaios crônicos (21 dias), semiestáticos utilizando Daphnia magna como organismo-teste. Foram expostos 520 indivíduos, a amostras coletadas entre maio de 2001 e março de 2002, para avaliar alterações na sobrevivência e na reprodução destes microcrustáceos. Como ambiente para o desenvolvimento dos testes foram utilizados sedimento e meio de cultivo M4 na relação de 1 : 4 (v : v), dispostos em béqueres de 50 mL. Cada béquer recebeu um microcrustáceo (LC 50-24h = 0,97 mg . L-1 K2Cr2O7 ± 0,04 mg . L-1) totalizando dez réplicas por amostra. Os ensaios foram desenvolvidos em condições controladas de iluminação (16h luz diárias) e temperatura (20 ± 2 ºC). A reprodução dos microcrustáceos em amostras dos rios Cadeia e Feitoria foi inferior ao esperado, em todas as amostragens, o mesmo ocorrendo com as amostras de seus afluentes. O Teste de Duncan mostrou variação na reprodução (p < 0,05) tanto nos rios quanto em seus os afluentes. Os dados indicam presença de toxicidade crônica no ecossistema avaliado.

Palavras-chave


Ensaios crônicos; Daphnia magna; Ecotoxicidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/estud.biol.36.086.AO07

Apontamentos

  • Não há apontamentos.