Influência do enriquecimento ambiental no comportamento do papagaio-verdadeiro Amazona aestiva (Linnaeus, 1758) (Psittacidae)

Diogo Neves Melo, Ana Sílvia Miranda Passerino, Marta Luciane Fischer

Resumo


As diferentes modalidades de criadouros de animais silvestres não propiciam condições apropriadas para a exibição de comportamentos naturais. Porém, o uso de técnicas de enriquecimento ambiental propicia aos animais ambientes mais estimulantes e reduzem o estresse de cativeiro, além de incrementar sua qualidade de vida e seu bem-estar. A criação comercial é uma das alternativas para contenção do comércio ilegal do papagaio Amazona aestiva, tendo em vista que é uma espécie que facilmente cria vínculos com os humanos, além de apresentar uma grande adaptação a ambientes alterados, estimulando o tráfico de animais, e consequentemente, a diminuição das populações naturais. Contudo, é questionável se o enriquecimento ambiental pode melhorar as condições artificiais desses cativeiros. A pesquisa foi realizada no criadouro de animais silvestres da Fazenda Experimental Gralha Azul, PUCPR, em 14 papagaios mantidos aos pares. Os padrões motores exibidos foram agrupados nos comportamentos de manutenção, exploração e interação, sendo evidenciado um aumento da exploração do ambiente e diminuição da manutenção, sem interferir no tempo dispendido para interações sociais. Infere-se da pesquisa que a utilização de enriquecimento ambiental contribuiu significativamente para o aumento das frequências de comportamentos naturais da espécie e possibilitou uma diminuição de comportamentos estereotipados. Programas frequentes de enriquecimento ambiental devem ser realizados em criadouros e incentivos em pesquisas acerca do assunto devem ser difundidos e praticados.

Palavras-chave


Bem-estar animal; Bioética ambiental; Criadouro comercial; Ética animal; Manejo animal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/estud.biol.36.086.AO03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.