Prazer, sexualidade e normalização do real

Giovana Carmo Temple, Malcom Guimarães Rodrigues

Resumo


O presente artigo percorre o modo pelo qual Foucault, nos rastros do pensamento nietzschiano, problematiza o dispositivo de sexualidade a partir de uma perspectiva genealógica. O principal objetivo de nosso percurso é analisar a constituição deste dispositivo a partir da racionalização da norma médica. Em meio aos jogos de verdade, frente às relações de saber-poder ao redor da sexualidade, nossa meta é interrogar a emergência das práticas, discursos, instituições e saberes que legitimam a normalização do real. Pretendemos concluir que, no centro desta emergência, encontramos um acontecimento singular: o prazer em naturalizar a norma.


Palavras-chave


Genealogia; Prazer; Sexualidade; Normalização do real

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/estudosnietzsche.05.001.AO06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.