Erlebnis (vivência): autobiografia ou autogenealogia? Sobre a “crítica da ‘razão da minha vida’” em Nietzsche

Jorge Luiz Viesenteiner

Resumo


O objetivo desse artigo é lançar luz sobre o debate em torno de autobiografia e autogenealogia em Nietzsche. Nossa hipótese é partir do conceito de Erlebnis (vivência), a fim de analisar em que medida as vivências de Nietzsche revelam muito mais uma genealogia das condições sobre as quais seus pensamentos e teorias cresceram e se desenvolveram – ou uma “crítica da ‘razão da minha vida’”, tal como ele escreve –, e menos algo como uma autobiografia. Sem pretender falsear a hipótese autobiográfica em Nietzsche, trata-se do esforço em reconhecer não tanto uma narrativa pessoal do ‘sr. Nietzsche’, mas as condições genealógicas de seus pensamentos.

Palavras-chave


Autobiografia; Autogenealogia; Erlebnis; Crítica da razão da vida

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/ren.v1i2.22578

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.