Modelos de ministério e perfil dos “padres novos”

Autores

  • Benedito Ferraro PUC-Campinas

DOI:

https://doi.org/10.7213/2175-1838.13.03.DS07

Resumo

O artigo apresenta e analisa dados de uma pesquisa de campo em busca do perfil dos “padres novos”, relativos a quatro perguntas do questionário aplicado, dentre as dez que compõem a Parte III em torno ao exercício do ministério presbiteral na Igreja e na sociedade hoje. O teor das questões diz respeito ao que está superado e o que continua válido na forma de exercício do ministério dos padres das “décadas de 1970-1980”, bem como quais as novidades que os “padres novos” trazem e ao que não tem futuro na forma de exercício de seu ministério. Os dados apresentados são relativos a cinco categorias de agentes eclesiais consultados — padres, leigos/as, jovens, seminaristas e religiosas — por perspectiva teológico-pastoral: a perspectiva “institucional/carismática”, à qual eles se alinham os “padres novos”, e a perspectiva “evangelização/libertação”, à qual se alinham os “padres das décadas de 1970/80”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benedito Ferraro, PUC-Campinas

Vigário Paroquial da Paróquia São Marcos, o Evangelista, Arquidiocese de Campinas; Assessor da Pastoral Operária de Campinas; Assessor da Ampliada Nacional das CEBs; Assessor da Articulação Continental de CEBs.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

Ferraro, B. (2021). Modelos de ministério e perfil dos “padres novos”. Revista Pistis Praxis, 13(3). https://doi.org/10.7213/2175-1838.13.03.DS07