Amós: narrativa, memória, cotidiano e profecia! (Anotações exegéticas e arqueológicas em Amós 1-2)

Autores

  • Suely Xavier dos Santos Professora da Faculdade de Teologia e do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião / Universidade Metodista de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.7213/2175-1838.12.002.DS05

Palavras-chave:

Amós. Exegese. Arqueologia. Cotidiano. Camponês.

Resumo

Este artigo aborda o texto de Amós 1-2 na perspectiva exegética e faz algumas
anotações a partir da arqueologia. Não há o uso da abordagem maximalista na
tratativa do texto, mas uma leitura atenta aos aspectos exegéticos e arqueológicos
que podem ser lidos e relidos no texto em questão para uma compreensão do
cotidiano. Assim, o artigo apresenta uma leitura de Amós a partir do conhecido
ciclo para os povos e o que isso representa para o povo pobre camponês no
período do século VIII a.C. em Israel Norte, em um momento de retomada de
expansão territorial e prosperidade econômica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suely Xavier dos Santos, Professora da Faculdade de Teologia e do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião / Universidade Metodista de São Paulo

Professora de Antigo Testamento na Faculdade de Teologia e no Programa de Pós-Graducação em Ciências da Religião da UMESP, na área de Linguagens da Religião.

Referências

ALONSO SCHÖKEL, L.; SICRE DIAS, J. L. Profetas 2. São Paulo: Paulinas, 1991.

ANDRADE, A. C. O leão que vem do sul: literatura, política e sociedade no livro de

Amós. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL LITERATURA, CRÍTICA, CULTURA:

LITERATURA E POLÍTICA, 5., 2011, Juiz de Fora. Anais…Juiz de Fora: UFJF, 2011.

BÍBLIA – Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002.

ELIADE, M. Tratado de história das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 2002.FAUST,

A. Ethnic Complexity in Northern Israel During Iron Age II. In: Palestine Exploration

Quarterly, Reino Unido, Volume 132/1, p. 2-27, 2000.

FINKELSTEIN, I.; SILBERMAN, N. A. A Bíblia não tinha razão. São Paulo: A Girafa, 2003.

HURTADO, S. P. El oráculo contra Israel: una lectura de Am 2.6-16. Theologica

Xaveriana, Bogotá, v. 632, n. 164, jul./dez. 2012.

KAEFER, J. A. A Bíblia, a arqueologia e a história de Israel e Judá. São Paulo: Paulus, 2015.

MCKENZIE, J. L. Dicionário Bíblico. São Paulo: Paulinas,2003.

SCHWANTES, M. A terra não pode suportar suas palavras: reflexão e estudo sobre

Amós. São Paulo: Paulinas, 2004.

SICRE, J. L. Profetismo em Israel: o profeta, os profetas, as mensagens. Petrópolis:

Vozes, 1996.

SIQUEIRA, T. M. Tirando o pó das palavras: história e teologia de palavras e

expressões bíblicas. São Paulo: Cedro, 2005.

WOLFF, H. W. Hosea: A Commentary on the Book of the Prophet Hosea, a Critical

and Commentary on the Bible. Philadelphia: Fortress Press, 1974.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Como Citar

Santos, S. X. dos. (2020). Amós: narrativa, memória, cotidiano e profecia! (Anotações exegéticas e arqueológicas em Amós 1-2). Revista Pistis Praxis, 12(2). https://doi.org/10.7213/2175-1838.12.002.DS05