Um Adão biotecnológico: sobre a secularização dos antigos ideais religiosos pelo trans-humanismo

Autores

  • Jelson Roberto de Oliveira Pontifícia Católica do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.7213//2175-1838.09.003.AO07

Palavras-chave:

Trans-humanismo. Convergência tecnológica. Melhoramento. Enhancement Project.

Resumo

O presente artigo pretende analisar o processo de secularização dos antigos ideais religiosos por parte das chamadas tecnologias convergentes ligadas ao Enhancement Project [Projeto de aprimoramento] e, mais especificamente, ao trans-humanismo. Para isso, partimos de uma breve apresentação retrospectiva do movimento e de suas principais premissas, destacando as intenções de melhoramento do ser humano a partir da diluição das fronteiras entre terapia e aperfeiçoamento por parte da biotecnociência contemporânea. A seguir, analisaremos como a tecnologia se utiliza de argumentos próprios do mundo religioso: [1] o poder tecnológico do ser humano é de tipo divino; [2] a própria tecnologia assume uma face divina; [3] oferece um sentido último para a vida e, consequentemente, [4] funda uma nova escatologia. Pretende-se, assim, não apenas mostrar a importância de que a filosofia e teologia levem em conta os desafios trazidos por esse cenário, mas também demonstrar o quanto as suas premissas fazem com que essas duas áreas se reencontrem com alguns dos seus temas fundamentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BURDETT, M. S. The Religion of Technology: transhumanism and the myth of progress. In: MERCER, C.; TROTHEN, T. J. (eds.). Religion and transhumanism: the unknown future of human enhancement. Santa Barbara; Denver; Oxford: Praeger, 2015. p. 131-147.

COLBERG, J. Stabbing Westward: An Analysis of John Gast’s “American Progress”. 30 nov. 2012. Disponível em: <https://goo.gl/db314N>. Acesso em: 28 mar. 2016.

FUKUYAMA, F. The world’s most dangerous idea. Foreign policy, Sept./Oct. 2004.

GORDIJN, B.; CHADWICK, R. (eds.). Medical Enhancement and Posthumanity. [London]: Springer, 2008.

HAUSKELLER, M. A cure for humanity: The transhumanisation of culture. Trans-Humanities, v. 8, n. 3, p. 131-147, 2015.

HERBRECHTER, S. Posthumanism: a critical analysis. London: Bloomsbury, 2013.

HOTTOIS, G. Le transhumanisme est-il un humanisme ? Bruxelles : Académie royale de Belgique, 2014.

JONAS, H. O princípio responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Trad. Marijane Lisboa, Luiz Barros Montez. Rio de Janeiro: Contraponto : Ed. PUCRio, 2006.

JONAS, H. Técnica, medicina e ética. Sobre a prática do Princípio Responsabilidade. Tradução GT Hans Jonas da ANPOF. São Paulo: Paulus, 2013. (Col. Ethos)

JONAS, H. Pensar sobre Dios y otros ensayos. Trad. Angela Ackermann. Barcelona: Herder, 1998.

Jonas, H. Technik, Medizin und Ethik: Zur Praxis des Prinzips Verantwortung. Frankfurt: Suhrkamp, 1985.

KURZWEIL, R. How to create a mind: the secret of human thought revealed. New York: Penguin, 2013.

MIDGLEY, M. The Myths we live by. London: Routledge, 2003.

MORE, M. The extropian Principles 2.5. Extropy 11, 2nd Half, 1993. Disponível em: <http://www.aleph.se/Trans/Cultural/Philosophy/princip.html>. Acesso em: 27 mar. 2016.

NAAM, R. More than human: embracing the promise of biological enhancement. New York: Broadway Press, 2005.

NIETZSCHE, F. Humano, Demasiado Humano I. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Cia. das Letras, 2000.

RANISCH, R.; SORGNER, S. L. (eds.). Post- and Transhumanism: An introduction. Frankfurt am Main: Peter Lang Edition, 2014. v. 1.

SANDBERG, A. Transhumanism and the Meaning of life. In: MERCER, C.; TROTHEN, T. J. (ed.) Religion and transhumanism: the unknown future of human enhancement. Santa Barbara; Denver; Oxford: Praeger, 2015. p. 3-22.

SEUNG, S. Connectome: How the Brain’s Wiring Makes Us Who We Are. New York: Houghton Mifflin Harcourt, 2012.

TERASEM. The truths of Terasem. © 2002/2012. Disponível em: <http://terasemfaith.net/beliefs/> Acesso em: 27 mar. 2016.

WIESING, U. The history of medical enhancement: from restitutio ad integrum to transformatio ad optimum. In: GORDIJN, B.; CHADWICK, R. (eds.). Medical Enhancement and Posthumanity. [London]: Springer, 2008. v. 2, p. 9-24.

Downloads

Publicado

2017-12-08

Como Citar

de Oliveira, J. R. (2017). Um Adão biotecnológico: sobre a secularização dos antigos ideais religiosos pelo trans-humanismo. Revista Pistis Praxis, 9(3). https://doi.org/10.7213//2175-1838.09.003.AO07