Religião, política e Teologia da Libertação: trajetória e desafios [I]

Autores

  • Paulo Agostinho Nogueira Baptista

DOI:

https://doi.org/10.7213/revistapistispraxis.06.001.dv03

Palavras-chave:

Religião, Política, Teologia da Libertação, Militância.

Resumo

A relação entre religião e política acompanhou a história do cristianismo desde o seu início. Da perseguição dos primeiros séculos se forja a cristandade com Constantino e a entrada do Estado como mediador da relação Igreja/sociedade. Poucos séculos depois, a Igreja ocupa lugar central de poder coroando reis. Disputa poder, é reformada, vive a crise medieval e enfrenta cismas e a mudança moderna, considerada anátema. No contexto das mudanças do Vaticano II e Medellín, na década de 1960 e na América Latina, surge a Teologia da Libertação (TdL). Outra história surge para a relação entre religião e política, com implicações e transformações na sociedade do continente e do mundo. Situar essa trajetória, com suas articulações, especialmente com o surgimento da TdL, ajuda a pensar as perspectivas e os desafios atuais para a relação entre religião e política, com outra consciência e horizonte de direitos, no espaço público ampliado, especialmente para as novas gerações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Agostinho Nogueira Baptista

Doutor em Ciências da Religião, professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da PUC Minas, Belo Horizonte, MG - Brasil

Referências

ALTMANN, W. Lutero e libertação. Releitura de Lutero em perspectiva latino-americana. São Paulo: Ática, 1994.

ALVES, M. M. A igreja e a política no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1979.

ALVES, R. Por uma teologia da libertação. São Paulo: Fonte Editorial, 2012.

ANDRADE, P. F. C. de. Fé e eficácia: o uso da sociologia na teologia da libertação. São Paulo: Loyola, 1991.

ANDRADE, P. F. C. de. Militância e crise de subjetividade. In: BEOZZO, J. O.; VOLANIN, C. J. (Org.). Alternativas à crise: por uma economia social e ecologicamente responsável. São Paulo: Cortez, 2009. p. 111-119.

BARRETO Jr., R. C. A Conferência do Nordeste e o Movimento Igreja e Sociedade. Ultimato, n. 310, jan./fev. 2008.

BETTO, F. Os 10 mandamentos da relação fé e política. In: BEOZZO, J. O.; VOLANIN, C. J. (Org.). Alternativas à crise: por uma economia social e ecologicamente responsável. São Paulo: Cortez, 2009. p. 17-28.

BOFF, C. Comunidade eclesial, comunidade política. Ensaios de eclesiologia política. Petrópolis: Vozes, 1978a.

BOFF, C. Teologia e prática. Teologia do Político e suas mediações. Petrópolis: Vozes, 1978b.

BOFF, L. Teologia da libertação: o mínimo do mínimo. REB: Revista Eclesiástica Brasileira, v. 38, n. 152, p. 696-705, dez. 1978c.

BOFF, L. Teologia do cativeiro e da libertação. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1980.

BOFF, L. Igreja: carisma e poder. Ensaios de Eclesiologia Militante. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1982.

BOFF, C. O uso do “marxismo” em teologia. Comunicações do ISER, n. 8, p. 11-16, mar. 1984a.

BOFF, L. Do lugar do pobre. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1984b.

BOFF, L. Balanço e reconhecimento. Estudos Teológicos, v. 48, n. 2, p. 177-192, 2008.

BOFF, L. A última trincheira: temos que mudar — economia e ecologia. In: BEOZZO, J. O.; VOLANIN, C. J. (Org.). Alternativas à crise: por uma economia social e ecologicamente responsável. São Paulo: Cortez, 2009. p. 35-51.

BOFF, L. O colapso de sua teologia: razão maior da renúncia de Bento XVI? 9 mar. 2013. Disponível em: <http://leonardoboff.wordpress.com/2013/03/09/o-colapso-de-sua-teologia-razao-maior-da-renuncia-de-bento-xvi/>. Acesso em: 9 mar. 2013.

BOFF, L; BOFF, C. Da libertação. 2. ed. O teológico das libertações sócio-históricas. Petrópolis: Vozes, 1980.

CHENU, M-D. La fin de l’ère constantinienne. In: DUBOIS-DUMEE, J.-P. et al. Un concile pour notre temps. Paris: Cerf, 1961. p. 59-87.

COMBLIN, J. O povo de Deus. São Paulo: Paulinas, 2002.

CONFERÊNCIA EPISCOPAL LATINO-AMERICANA — CELAM. Igreja na

América Latina: desenvolvimento e integração. Petrópolis: Vozes, 1966.

CONFERÊNCIA EPISCOPAL LATINO-AMERICANA — CELAM. A Igreja na atual transformação da América Latina à luz do Concílio. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1977.

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL — CNBB. O ensino religioso nas constituições do Brasil, nas legislações de ensino e nas orientações da Igreja. São Paulo: Paulinas, 1987. (Coleção Estudos da CNBB, v. 49).

DREHER, M. N. História do Povo de Deus. Uma leitura latino-americana. São Leopoldo: Sinodal, 2013.

DUSSEL, E. (Org.). Historia liberationis: 500 anos de história da Igreja na America Latina. São Paulo: Paulinas, 1992.

DUSSEL, E. Teologia da libertação: um panorama de seu desenvolvimento. Petrópolis: Vozes, 1999.

FAGGIOLI, M. Vatican II: the battle for meaning. Mahwah: Paulist Press, 2011. GIBELLINI, R. A teologia do século XX. São Paulo: Loyola, 1998.

GONÇALVES, P. S. L.; BOMBONATTO, V. I. (Org.). Concílio Vaticano II. Análise e prospectivas. São Paulo: Paulinas, 2004.

GUTIERREZ, G. Teologia da Libertação: perspectivas. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1986.

HOORNAERT, E. A memória do povo cristão. Uma história da Igreja nos três primeiros séculos. Petrópolis: Vozes, 1986.

HUFF Jr., A. E. Richard Shaull pelo ecumenismo brasileiro: um estudo acerca da produção de memória religiosa. Revista Brasileira de História das Religiões, ANPUH, Maringá, v. 2, n. 4, p. 3-19, maio 2009.

LACOSTE, J-Y. Dicionário crítico de teologia. São Paulo: Paulinas; Loyola, 2004.

LIBANIO, J. B. Teologia da libertação: roteiro didático para um estudo. São Paulo: Loyola, 1987.

LIBANIO, J. B. Igreja contemporânea: encontro com a modernidade. São Paulo: Loyola, 2000.

LIBANIO, J. B. Vaticano II: em busca de uma primeira compreensão. São Paulo: Loyola, 2005.

MATOS, H. C. J. Introdução à história da igreja. Belo Horizonte: O Lutador, 1987.

NOVAES, R. Reciclagens entre heranças e inovações: juventude, religiosidade e cidadania. In: OLIVEIRA, P. A. R. de; DE MORI, G. (Org.). Religião e educação para a cidadania. São Paulo: Paulinas, 2011.

OLIVEIRA, F. de et al. Hegemonia às avessas: economia, política e cultura na era da servidão financeira. São Paulo: Boitempo, 2010.

OLIVEIRA, P. A. R. de (Org.). Fé e política: fundamentos. Aparecida: Letras & Ideias, 2004.

OLIVEROS, R. M. Liberación y teologia: génesis y crecimiento de uma reflexion (1966-1976). CEP, n. 17, p. 479, fev. 1977.

PANASIEWICZ, R.; BAPTISTA, P. A. N. Crer e dialogar: o desafio de ser cristão na sociedade atual. In: MURAD, A.; BOMBONATTO, V. (Org.). Teologia para viver com sentido: homenagem aos 80 anos do teólogo João Batista Libanio. São Paulo: Paulinas, 2011. p. 49-63.

RICHARD, P. Morte das cristandades e nascimento da igreja. São Paulo: Paulinas, 1982.

SANTOS, T. dos. A teoria da dependência: um balanço histórico e teórico. Disponível em: <http://www.reggen.org.br/reggen/CMS?idMateria=1E273C3279EC-DD32-6032-6FDB0F3A7343&idSecao=67501820-44FD-BFD1-B61CB360338CD5D1>. Acesso em: 21 jan. 2013.

SILVA, W. T. Revolução, tradição e religião: o catolicismo nas veredas da política — O jornal Brasil Urgente - 1963/64. Curitiba: CRV, 2011.

SOUZA, J. Os Batalhadores Brasileiros: nova classe média ou nova classe trabalhadora? Belo Horizonte: UFMG, 2012.

SUSIN, L. C. Teologia para outro mundo possível. São Paulo: Paulinas, 2006.

TEIXEIRA, F. O desafio do pluralismo religioso para a teologia latino-americana. In: DAMEN, F. et al. Pelos muitos caminhos de Deus. Goiânia: Rede, 2003. p. 65-84.

Downloads

Publicado

2014-09-13

Como Citar

Baptista, P. A. N. (2014). Religião, política e Teologia da Libertação: trajetória e desafios [I]. Revista Pistis Praxis, 6(1), 229–254. https://doi.org/10.7213/revistapistispraxis.06.001.dv03