As formas da experiência mística: especulativa, mistérica e profética

Elton Moreira Quadros, Jorge Miranda de Almeida

Resumo


No contexto ocidental, existem três formas de experiência mística: especulativa, mistérica e profética. A forma especulativa consiste num caminho filosófico em que, através do pensamento, procura adentrar o Ser, entendido enquanto mistério, ou seja, constitui uma forma que se fundamenta no conhecimento. Já a forma mistérica tem como base a experiência comunitária das religiões. A mística profética congrega pontos da forma especulativa e da mistérica e tem sua origem no ambiente cristão; buscará unir conhecimento e rito na pretensão de dizer o absoluto abarcando uma dimensão individual e uma dimensão coletiva. Apresentar e refletir sobre essas formas da experiência mística constitui a centralidade deste trabalho, tendo em vista demonstrar a importância da mística para uma compreensão efetiva do conhecimento humano que ultrapassa a pura racionalidade técnico-instrumental.


Palavras-chave


Mística. Cristianismo. Especulação. Profecia. Filosofia.

Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINHO. Confissões. São Paulo: Abril Cultural, 1973. (Os pensadores). BALDINI, M.; ANTISERI, D. La rosa è senza perché. Roma: Città Nuova, 1998. GAZZINELLI, G. G. Fragmentos órficos. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

HUGO DE SÃO VITOR. Didascálicon da arte de ler. Petrópolis: Vozes, 2011.

JOÃO DA CRUZ. Subida do monte Carmelo. In: JOÃO DA CRUZ. Obras completas. Petrópolis: Vozes, 2002.

KIERKEGAARD, S. As Obras do Amor: algumas considerações cristãs em forma de discursos. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco; Petrópolis: Vozes, 2007.

LEÃO, E. C. A mística de Eckhart em Eckhart. In: PINHEIRO, M. R.; BINGEMER, M. C. L. (Org.). Mística e filosofia. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2010.

OLIVEIRA, A. C. Orfismo, uma nova dimensão do homem grego. Ágora filosófica, v. 4, n. 2, jul./dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: 2 jun. 2012.

PLATÃO. A República. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.

PLOTINO. Tratado das Enéadas. São Paulo: Polar Editorial, 2000.

REALE, G. Para uma nova interpretação de Platão. São Paulo: Loyola, 1997.

VANNINI, M. Introdução à mística. São Paulo: Loyola, 2005.

VAZ, H. C. L. Experiência mística e filosofia na tradição ocidental. São Paulo: Loyola,

VERNANT, J.-P. Mito e religião na Grécia Antiga. Campinas: Papirus, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/revistapistispraxis.07.002.ao01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.