A narrativa do apel[oT ]dos inspetores dos filhos de Israel ao faraó (Ex 5,15-19)

Marcos Eduardo Melo dos Santos, Susana Aparecida da Silva

Resumo


A narrativa compreendida em Ex 5,15-19 apresenta uma audiência perante o Faraó, não protagonizada pelos irmãos profetas, mas pelos inspetores dos filhos de Israel. Os israelitas queixam-se diante do Faraó apresentando-se como seus servos, portanto, dignos de atenção e misericórdia. A delimitação final do episódio dá-se com a reflexão dos inspetores a respeito da ordem do faraó (versículo 19). Nessa passagem, o uso dos sufixos possessivos se mostra significativo devido ao paralelismo entre as atribuições de posse divina do povo nas falas de Moisés (meu povo e teu povo) e a submissão alegada pelos inspetores em relação ao faraó (teus servos). Apesar da subserviência dos
inspetores israelitas, o monarca não responde como estes desejavam. Uma pergunta  surge com a leitura do episódio: é possível negociar a liberdade com o tirano? Do ponto de vista metodológico, a dissertação objetiva apresentar uma exegese do texto, que visa compreendê-lo em si mesmo, ou seja, as ideias, as intenções, a forma literária do texto específico e suas relações formais com outros textos bíblicos.


Palavras-chave


Êxodo; Narrativa; Inspetores; Servos; Pronome possessivo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO SCHÖKEL, L. Comentários In: Bíblia do Peregrino. Livro do Êxodo. São Paulo: Paulus, 2002.

ALONSO SCHÖKEL, L. Voz חגג . In: Dicionário Bíblico Hebraico-Português.

ed. São Paulo: Paulus, 2004. p. 203.

ARNOLD, B. T; CHOI, J. A Guide to Biblical Hebrew Syntax. 8 ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2008.

BARTINA, S. Exodo. Traducción y comentários. In: La Sagrada Escritura. Antiguo Testamento. Pentateuco. Professores de la Compañia de Jesús. Madrid: Biblioteca de Autores Cristianos (267), 1967.

BERGANT, D.; KARRIS, R. J. (Org). Introdução, Pentateuco e Profetas anteriores. Comentário Bíblico. Trad. Barbara Theoto Lambert. São Paulo: Loyola. 1999. p. 97.

BIBLIA HEBRAICA STUTTGARTENSIA. 5. ed. BHS: Deutsche Bibelgesellschaft, 1997. p. 93. Notas do aparato crítico.

CHOURAQUI, A. Nomes (Êxodo). Tradução e comentários. Trad. Ivan Esperança Rocha e Paulo Neves. Rio de Janeiro: Imago, 1996. p. 80.

CODEX LENIGRADENSIS B19A. Editiones textus Hebraici secundum Kennicott. De Rossi et Ginsburg.

DAICHES, S. Exodus 5.4-5. The Meaning of עם האר ץ . The Jewish Quarterly Review. New Series, Vol. 12, No. 1, 1921. p. 33-84.

DE VAUX, R. Histoire Ancienne d’Israël. De origines a l’installation en Canaan. Étude Biblique. Paris : Libraire Lecoffre/J. Gabalda et Cie, 1971.

DER HEBRÄISCHE PENTATEUCH DER SAMARITANER. Edição August von

Gall. Berlin: Töpelmann, 1918.

FISCHER, G.; MARKL, D. Das Buch Exodus. BHS: Verlag Katolisches Bibelwerk, 2009.

FRANCISCO, E. de F. Manual da Bíblia Hebraica. 3 ed. São Paulo: Vida Nova, 2005.

HOUTMAN, C. Exodus. Historical Commentary on the Old Testament. Trad. Johan Rebel e Sierd Woudstra. Vol. 1. Kampen: Kok Publishing House, 1993.

JOÜON, P.; MURAOKA, T. A Grammar of Biblical Hebrew. Subsidia Biblica 14/II. Roma: Pontifício Istituto Biblico, 1991.

MCKENZIE, J. L. Voz Deserto. In: Dicionário Bíblico. Trad. Álvaro Cunha. 8 ed. São Paulo: Paulus, 2003. p. 228-232.

METZGER, B.; COOGAN, M. Feasts. Sacrifice. In: The Oxford companion to the Bible. New York/Oxford: Oxford University Press, 1993. p. 226/ (voz Feasts). p. 667/ (voz Sacrifice).

OPORTO, S. G.; GARCÍA, M. S. Comentário ao Antigo Testamento. T. I. Tradução José Joaquim Sobral. São Paulo: Ave-Maria, 2002.

ORIGENIS. Hexaplorum. Ed. Fredericus Field. Tomus 3. Exodo. 3,03. Hildesheim: Georg Olms Verlagsbuchandlung, 1964.

PROPP, W. H. C. Exodus 1-18. A New Translation with Introduction and Commentary. The Ancor Bilbe. V. 2. New Haven-London: Yale University Press. 1999.

SANTOS, M. E. M. Caracterização da personagem Moisés através da análise dos diálogos da narrativa do Êxodo 5,1-6,1. Teocomunicação. Porto Alegre. v. 44. n. 3. Set./Dez. 2014. p. 325-341.

SANTOS, M. E. M. “Que a servidão pese sobre os homens!” Tradução e interpretação do Êxodo 5,1-6,1. Dissertação de Mestrado. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2015.

SARNA, N. M. Exodus Commentary. שמרת . The Jewish Publications Society Torah Commentary. Philadelphia/New York/Jerusalem: The Jewish Publications Society, 1991.

SKA, J. L. Introdução à leitura do Pentateuco. Chaves para a interpretação dos primeiros cinco livros da Bíblia. Trad. Aldo Vannucchi. Bíblica Loyola (37). São Paulo: Loyola, 2003.

UTZSCHNEIDER, H.; OSWALD, W. Exodus 1-15. Internationaler Exgetischer Kommentar zum Alten Testament (IEKAT). Walter DIETRICH (Org.). BHS: W. Kohlhammer Druckerei GmbH. 2013.

VERSIO LXX INTERPRETATUM GRAECA. Secundum Septuaginta. Vetus

Testamentum Graecum auctoritate Societatis Litterarum Gottingensis editum 1931.

VERSIO SIRIACA SECUNDUM POLYGLOTTAM LONDINENSE. Vol. I — III.

London: Edição Brian Walton, 1654.

WALTKE, B. K.; O’CONNOR, M. Introdução à Sintaxe do Hebraico Bíblico. Tradução Fabiano Ferreira, Adelemir Garcia Esteves e Roberto Alves. São Paulo: Cultura Cristã, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/revistapistispraxis.08.002.ao02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.