A paz de Cristo seja contigo! Uma reflexão sobre violência e liturgia no Brasil

Júlio Cézar Adam

Resumo


A Teologia Prática é a reflexão da práxis teológica, a partir da práxis e para a práxis, o que a coloca frente ao desafio de apontar pistas de como lidar com a violência e não apenas incluí-la no discurso teológico. Pretende-se neste artigo, portanto, refletir sobre a relação entre violência e liturgia, apontando tais pistas possíveis, no contexto brasileiro. O culto cristão como ação simbólica-representativa do Evangelho (Schleiermacher), nas diferentes tradições confessionais, reúne pessoas que experimentam as mais diferentes formas de violência. Mesmo assim, o culto corre o risco de celebrar ao largo da violência cotidiana, ou de camuflá-la ou ainda de reforçá-la. Quais são as possibilidades de enfrentamento e alternativa à violência na e a partir da liturgia, é algo que se procura tratar aqui. A metodologia utilizada é a de revisão bibliográfica, através da qual se busca, por um lado, apresentar aspectos do contexto da violência e, por outro lado, se busca analisar a função da liturgia e do culto cristão frente à violência. Na primeira parte do artigo, trata-se os complexos meandros da violência, principalmente a violência no contexto brasileiro. Na segunda parte, reflete-se sobre a relação entre violência e liturgia, principalmente analisando a teoria de Ernst Lange, sobre a função do culto de propiciar identidade, distância, celebração e festa, para, por fim, apresentar as possibilidades concretas da liturgia como alternativa à violência, analisando alguns dos elementos e formas que constituem a liturgia cristã. Ao longo do artigo, alguns filmes brasileiros são referidos como ilustração, descrevendo brevemente aspectos da narrativa dos filmes e traçando paralelos com o contexto.


Palavras-chave


Teologia Prática. Culto cristão. Liturgia. Violência.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAM, J. C. Deus e o Diabo na Terra do Sol: Lived Religion, Conflict and Intolerance in Brazilian Films. In: GANZEVOORT, R. R.; SREMAC, S. (Ed.). Lived Religion and the Politics of (In)Tolerance. Cham: Palgrave, 2017. p. 111-132.

ADAM, J. C. Liturgia com os pés: estudo sobre a função social do culto cristão. São Leopoldo: Sinodal/EST, 2012.

ADAM, J. C. Mal-estar no púlpito: repensando teologicamente a pregação cristã na sociedade da informação. Estudos Teológicos, v. 53, p. 160-175, 2013.

ALISON, J. Worship in a Violent World. StudiaLiturgica, v. 34, n. 2, p. 133-146, 2004.

ALLMEN, J. J. von. O culto cristão: teologia e prática. 2 ed. São Paulo: ASTE, 2006.

BARTH, H.-M. Die therapeutische Funktion des Heiligen Abendmahls. Pastoraltheologie, n. 73, p. 512-525, 1984.

BRUNNER, P. Worship in the Name of Jesus. St. Louis: Concordia, 1968.

CIDADE DE DEUS. Direçao: Fernando Meireles. Codireção: Katia Lund. Produção: Andrea Barata Ribeiro Maurício Andrade Ramos. Coprodução Marc Beauchamps. Produção executiva: Donald Ranvaud e Walter Salles. Roreiro: Vráulio Montovani. Baseadlo em Cidade de Deus de Paulo Lins. Narração. Alexandre Rodrigues. 02 Filmes. Globo Filmes, 2002. 1 DVD (130min), color.

DEUS E DIABO NA TERRA DO SOL. Direção: Guaber Rocha. Roteiro: Glauber Rocha. Wlater Lima Jr. Elenco: Geraldo Del Rey. Yoná Magalhães. Maurício do Valle. Othon Bastos. Gênero: Drama, 1964. 1 DVD (115 min), color.

EVANS, A. R. O ministério terapêutico da Igreja: programas praticos para Ministérios de Saúde. São Paulo: Loyola, 2002.

GUIMARÃES, M. R. Um novo mundo é possível. São Leopoldo: Sinodal, 2004.

HEIMBROCK, H.-G. Gottesdienst: Spielraum des Lebens. Sozial — und Kulturwissenschaftliche Analysen zum Ritual in praktisch-theologischem Interesse. Kampen/ Weinheim: Kok/ Deutscher Studien Verlag, 1993.

HOCH, L. C. Reflexões em torno do método da Teologia Prática. In: SCHNEIDERHARPRECHT, C; ZWETSCH, R (org.). Teologia prática: no contexto da América

Latina. 3. ed. São Leopoldo: Sinodal/EST, 2011. p. 59-72.

KIRST, N. A liturgia toda: parte por parte. 2. ed., rev. atual. São Leopoldo: Sinodal, EST, 2003.

LANGE, E. Predigen als Beruf: Aufsätze zu Homiletik, Liturgie und Pfarramt. 2. Aufl. München: Kaiser, 1987.

LANGE, D. G. Sacramento da Santa Comunhão. Tear: Liturgia em Revista. São Leopoldo, n. 39, dezembro de 2012. p. 3-08.

LINHA DE PASSE. Direção: Walter Salles e Daniela Thomas. Roteiro: Bráulio Mantovani (colaborador). Walter Salles. Daniela Thomas.George Moura. Elenco: Vinícius de Oliveira. João Baldasserini. Geraldo Rodrigues. Kaique de Jesus José Trassi. Mateus Solano Sandra Corveloni.Gênero: Drama. 2008. 1 DVD (133 min), color.

WAISELFSZ, J. J. Mapa da violência. Homicídios por armas de fogo no Brasil. 2016. Disponível em:

php>. Acesso em: 07 set. 2017.

MARASCHIN, J. Da leveza e da beleza: liturgia e pós-modernidade. São Paulo: ASTE, 2011.

MORAIS, R. de. O que é violência urbana. São Paulo: Abril Cultural/Brasiliense, 1985.

O PAGADOR DE PROMESSAS. Direção: Anselmo Duarte. Autor: Dias Gomes.

Edição. Carlo Coimbra. Roteiro. Anselmo Duarte. Dias Gomes. Brasil, 1962. 1 DVD (118 min), color.

PAJARES ALONSO, R. L. Historia de la música en seis bloques: géneros musicales. Madrid: Visión LIbros, 2010, p. 21-23.

PAULY, E. L. Violência. In: BORTOLLETO FILHO, Fernando et al. (org.). Dicionário Brasileiro de Teologia. São Paulo: ASTE, 2008. p. 1024-1027.

RÖSSLER, D. Die Vernunft der Religion. München: Piper Verlag, 1976.

SCHLEIERMACHER, F. Die Praktische Theologie nach den Grundsäzen der Evangelischen Kirche. Berlin: O. Reimer, 1850 (1983).

VANNUCCHI, A. Liturgia e libertação. São Paulo: Loyola, 1982.

VON HOF, W. O. Lascelebraciones litúrgicas sanan. Posadas: Ediciondel Autor, 2016.

VON SINNER, R; WESTPHAL, E. R. Justiça, violência e dignidade humana no Brasil. São Leopoldo, 2017. Não publicado.

WHITE, J. F. Introdução ao Culto Cristão. São Leopoldo: Sinodal, 1997.

ZALUAR, A. A pobreza explica a violência? Revista Textual, v. 1, n. 25, p. 36-42, mai. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.10.001.DS01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.