Des-escolarizando a catequese

Alex Cristiano dos Santos, Solange Maria do Carmo

Resumo


A catequese contemporânea tem apresentado sinais de falência. Os resultados dos esforços catequéticos têm sido poucos ou quase nulos: não conseguimos contagiar os catequizandos com a proposta do evangelho a ponto de fazê-los prosseguir no discipulado do Mestre de Nazaré. Diante de tal fenômeno, perguntamo-nos: o evangelho de Jesus Cristo perdeu sua força e, por isso, não possui mais significância para a vida dos contemporâneos ou é nossa catequese que não consegue propiciar a experiência do Ressuscitado, capaz de transformar a vida dos catequizandos? Nós cremos que a pessoa de Jesus Cristo e seu evangelho não tiveram sua significância reduzida e também sabemos que o tempo atual não é menos apto à fé cristã que outros (pois toda sociedade e todo tempo são capazes de Deus). O que nos parece mais provável é a inadequação do paradigma catequético em relação à sociedade secularizada que se implantou, especialmente da pedagogia catequética. A pedagogia ensino-aprendizagem, pilar do ato catequético desde tempos na Igreja, é extremamente escolarizada, preocupada com a transmissão da doutrina ou com a construção do conhecimento. Ela não inicia no mistério pascal, mistério central da fé cristã. É preciso substituir a pedagogia ensino/aprendizagem, cujos recursos para a comunicação da experiência cristã de Deus se mostram esgotados, pela pedagogia iniciática, capaz de proporcionar a experiência com o Ressuscitado. É preciso des-escolarizar a catequese, transformando as “aulas de catecismo” ou “aulas de catequese” em momentos de encontro pessoal com Deus, plenamente revelado em Jesus Cristo, pela ação do Espírito.


Palavras-chave


Des-escolarização. Pedagogia. Iniciação. Encontro. Catequese

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERICH, E. Anunciar o Evangelho hoje: exigências e desafios. Revista de catequese, n. 123, jul./set. 2008.

AMADO, J. P. Uma Igreja em mudança de época: Pontos relevantes para a compreensão da Igreja na segunda década do século XXI. Revista Eclesiástica Brasileira, v. 70, n. 279, 2010.

BENTO XVI. Deus é amor. São Paulo: Paulinas, 2007.

BIEMMI, E. La dimensione missionária della catechesi. Catechesi, v. 78, n. 3, p. 2-8, 2008-2009.

BOFF, C. Perspectivas da experiência religiosa para o novo milênio. In: ANJOS, M. F. (org). Sob o fogo do Espírito. São Paulo: Paulinas, 1998. p. 303-334.

BRANDÃO, C. R. Paulo Freire: educar para transformar. São Paulo: Mercado Cultural, 2005. 140 p.

CARMO, S. M.; SILVA, O. Elementos de didática na catequese. 2.ed. São Paulo: Paulus, 2004.

CARMO, S. M. Catequese no mundo atual: crises desafios e um novo paradigma. São Paulo: Paulus, 2016a.

CARMO, S. M. Catequese Orante. Paulus. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2016.

CARMO, S. M. Evangelização: a Igreja à procura de caminhos. Revista de catequese, n. 130, abr./jun. 2010.

CONGREGAÇÃO PARA O CLERO. Diretório Geral para a Catequese. São Paulo: Paulinas, 2003.

CONSELHO EPISCOPAL LATINO-AMERICANO. Documento de Aparecida: Texto conclusivo da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe. São Paulo: Paulinas, 2009.

GOPEGUI, J. A. R. Jesus e o caminho de Deus: iniciação cristã das crianças. São Paulo: Loyola, 1986.

KONINGS, J. Ser Cristão: fé e prática. Petrópolis: Vozes, 2007.

MARTÍNEZ ÁLVAREZ, D. Apologia de lo iniciatico: opción por uma catequesis iniciática. Catequética, v. 48, n. 6, p. 362-375, 2007.

MARTÍNEZ ÁLVAREZ, D.; GONZÁLEZ IBÁNEZ, P.; SABORIDO CURSACHLOS, J. L. Los nuevos caminos de la catequesis: Cinco documentos de la Iglesia para nuestra reflexion. Catequética, v. 47, n. 3, p. 146-167, 2006.

SABORIDO CURSACH, J. L. Evangelización y primer anuncio en la transmisión de la fe hoy. Catequética, v. 48, n. 1, p. 2-18, 2007.

VILLEPELET, D. Los desafíos planteados a la catequesis francesa. Sinite, n. 141, 2006.

VILLEPELET, D. Catequese como iniciação: consequências para a ação catequética. Revista de Catequese. n. 110, abr./jun. 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.09.002.AO01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.