Análise da estabilidade postural e propriocepção de idosas fisicamente ativas

Danielle Ledur Antes, Matheus Joner Wiest, Carlos Bolli Mota, Sara Teresinha Corazza

Resumo


Introdução: Os limiares de sensações cutâneas e proprioceptivas são mecanismos que podem degradar durante o envelhecimento, afetando a estabilidade postural. Objetivo: Verificar a estabilidade postural e a propriocepção de idosas praticantes de hidroginástica e as possíveis relações existentes entre essas variáveis. Materiais e métodos: O grupo de estudo foi constituído por 25 idosas com idade média de 70,2 (dp 6,9) anos, praticantes de hidroginástica de intensidade moderada há no mínimo três meses e com duas aulas semanais. Para testar a propriocepção, utilizou-se o goniômetro analógico fixo, assentado no membro inferior preferido do sujeito. A estabilidade postural foi analisada utilizando uma plataforma de força no nível do solo. A partir dos dados de força obtidos pela plataforma, foi calculado o centro de pressão (CP). Os sujeitos foram analisados em postura bipodal, nas condições de olhos abertos (OA) e fechados (OF). Para a análise estatística, utilizaram-se a correlação de Spermann e o teste de Mann Whitney, com nível de significância de 5%. Resultados: Não foi encontrada diferença estatisticamente significativa entre as condições visuais de OA e OF. A propriocepção apresentou correlação positiva (R = 0,551; p = 0,004) com a idade e com a estabilidade postural, na condição de OA e OF, apresentando maiores amplitudes e velocidades de deslocamento do CP (p < 0,05). Conclusão: Os resultados encontrados sugerem que as perdas funcionais ocasionadas pela idade influenciam tanto o desempenho proprioceptivo quanto a estabilidade postural.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-5150.027.004.AO05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.