Fatores que influenciam a qualidade de vida de cuidadores de paralisados cerebrais

Kênnea Martins Almeida, Breno Morais da Fonseca, Amanda Azevedo Gomes, Murilo Xavier Oliveira

Resumo


Introdução: Crianças com Paralisia Cerebral (PC) apresentam uma série de deficiências e limitações que geram dependência em relação a seus cuidadores. Objetivo: Avaliar se a qualidade de vida de cuidadores de crianças com PC está relacionada ao comprometimento motor da criança, à classe econômica ou à escolaridade do cuidador. Materiais e métodos: Foram entrevistados 45 cuidadores informais de crianças com PC por meio do questionário WHOQOL-bref e da classificação econômica da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep). As crianças foram classificadas de acordo com o Gross Motor Function Classification System. Realizaram-se testes de associação e correlação das variáveis com os domínios do WHOQOL-bref, utilizando-se Teste t independente e Coeficiente de Correlação de Spearman. Resultados: Foi encontrada correlação positiva entre o domínio ambiental do WHOQOL-bref e classe econômica (0,56), e escolaridade do cuidador (0,389). Houve diferença significante entre os subgrupos de maior e menor classe econômica nos domínios ambiental (p = 0,001) e psicológico (p = 0,031), e entre os subgrupos de maior e menor nível escolar no domínio ambiental (p = 0,049). Conclusão: A qualidade de vida dos cuidadores parece ser influenciada pelo nível socioeconômico e não pelo nível de função motora da criança com PC.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502013000200007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.