Análise do equilíbrio estático em crianças com paralisia cerebral do tipo diparesia espástica com e sem o uso de órteses

Aryane Helena Roque, Mariana Gonçalves Kanashiro, Soraia Kazon, Luanda André Collange Grecco, Afonso Shiguemi Inoue Salgado, Cláudia Santos de Oliveira

Resumo


Introdução: Crianças com paralisia cerebral (PC) do tipo diparesia espástica são frequentes usuárias de órtesespara membros inferiores, com a finalidade de proporcionar melhora funcional da postura ortostática e durante a marcha. Objetivo: analisar o equilíbrio estático de crianças diparéticas espasticas com PC, com e sem uso de órteses, por meio de parâmetros estabilométricos. Materiais e métodos: A amostra foi composta por 15 indivíduos com idades entre 4 e 14 anos (médias de 8,33 ± 2,74), sete do sexo masculino e oito do sexo feminino, divididos em dois grupos: o grupo controle (GC) com seis participantes e o grupo estudado(GE) com nove crianças com PC diparesia espástica. Para a análise do equilíbrio estático utilizou-se uma plataforma de pressão (Medicapteurs Fusyo) e a coleta foi realizada com a criança em pé, em duas condições:com órteses e sem órteses. Resultados: O GE sem órtese apresentou maiores oscilações, estatisticamente significantes, no sentido médio-lateral e na área total de oscilação quando comparado ao desempenho do GC. Conclusão: Os resultados apresentados sugerem que a utilização de órteses para membros inferiores possa influenciar no equilíbrio estático, diminuindo a oscilação durante a postura ortostática estática.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502012000200008

Apontamentos

  • Não há apontamentos.