Alteração espirométrica em crianças com mielomeningocele é dependente do nível de lesão funcional

Renata Calhes Franco de Moura, Flavia Miranda, Leandra Marques de Souza, Simone Dal Corso, Carla Malaguti

Resumo


Objetivo: Avaliar a função pulmonar de crianças com mielomeningocele (MMC) de diferentes níveis de lesão funcional comparados a controles saudáveis pareados por idade e sexo. Material e método: Este foi um estudo caso-controle, no qual foi selecionada apenas uma criança por nível funcional de lesão e com função cognitiva preservada, e controles de crianças saudáveis pareado por idade e gênero ao grupo de MMC. Medidas antrompométricas e espirométricas de função pulmonar foram obtidas de ambos os casos e controles de MMC. Resultados: Todas as crianças com MMC apresentaram reduzido estado nutricional segundo os índices recomendados pela OMS. Foi observada presença de distúrbio ventilatório restritivo leve nas crianças com nível de lesão torácica (CVF = 0,65 %prev) e lombar-alta (CVF = 0,69 %prev), e apesar de dentro dos limites da normalidade, as crianças com MMC com níveis inferiores de lesão apresentaram valores espirométricos menores do que seus respectivos controles. Houve uma correlação negativa perfeita entre a capacidade vital forçada e o nível de lesão funcional das crianças com MMC. Conclusão: Crianças com MMC apresentam reduzidos valores de função pulmonar quando comparados aos controles saudáveis, sobretudo os com níveis de lesão funcional elevada, os quais demonstraram distúrbio ventilatório restritivo. A fisioterapia respiratória deva ser incorporada na avaliação e segmento das crianças com MMC, coadjuvante à fisioterapia motora, especialmente, naquelas acometidas com níveis de lesões mais elevadas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502011000200004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.