ESTUDO CORRELACIONAL DO PÉ GERIÁTRICO COM REQUISITOS CINÉTICO-FUNCIONAIS

Adriana Correia Aikawa, Sergio Márcio Pacheco Paschoal, Fátima Aparecida Caromano, Carolina Fu, Clarice Tanaka, Maiza Ritomy Ide

Resumo


INTRODUÇÃO: O pé é uma unidade funcional importante no controle da postura, manutenção do equilíbrio e na execução dos movimentos. Essas funções dependem da integridade anatômica e funcional de suas estruturas que, com frequência, são alteradas com o envelhecimento. OBJETIVOS: Identificar alterações dos pés; verificar requisitos cinético-funcionais (equilíbrio, mobilidade, flexibilidade do tornozelo, força muscular), queda no último ano e a correlação entre eles e com a incidência de quedas. MÉTODO: Tratase um estudo transversal, na qual participaram 25 indivíduos (70,68±4,7 anos) do Grupo de Atendimento Multidisciplinar ao Idoso Ambulatorial do Serviço de Geriatria do Hospital das Clínicas de São Paulo. Foram utilizados: (i) questionário para identificar as alterações dos pés e ocorrência de quedas, (ii) flexímetro para a flexibilidade do tornozelo, (iii) alcance funcional ântero-posterior e o “Timed get-up and go” para o equilíbrio, e (iv) teste de levantar-sentar da cadeira para medida indireta da força dos membros inferiores. Foi realizada análise estatística descritiva das variáveis e a correlação de Pearson para verificar a correlação entre os dados (p < 0,05). RESULTADOS: As alterações mais frequentes dos pés foram: calosidades nos dedos (80%), rachaduras nos calcanhares (80%), unhas quebradiças, encravadas e compridas (76%; 32% e 28%, respectivamente) e deformidades nos dedos (24%). Unha encravada, deformidades nos dedos e unhas quebradiças apresentaram correlação significativa com a flexibilidade do tornozelo direito (r = 0,497 e p = 0,01 para flexão e r = 0,435 e p = 0,03 para extensão), teste levantar-sentar (r = 0,451 e p =0,02) e quedas (r = 0,459 e p = 0,02), respectivamente. CONCLUSÕES: Há uma correlação entre as alterações dos pés com os requisitos cinético-funcionais e com a incidência de queda do idoso. A maioria das alterações identificadas é potencialmente modificável através da prevenção, tratamento curativo e reabilitação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.