TREINAMENTO MUSCULAR E DA RESPIRAÇÃO NASAL EM CRIANÇAS RESPIRADORAS ORAIS

Priscila Antonichelli de Held, Wagner de Mello e Castro, Tatiane Lopes Patrocínio da Silva, Karina Rabelo da Silva, Valéria Amorim Pires Di Lorenzo

Resumo


A Síndrome do Respirador Oral consiste em um conjunto de sinais e sintomas de quem respira parcial ou totalmente pela boca. A alteração do padrão respiratório implica em modificações em toda a dinâmica corporal, o que, por sua vez, pode ocasionar diminuição na força muscular ventilatória (FMV) e, conseqüentemente, redução nos fluxos respiratórios, sendo que esta redução pode ser explicada também pelo fator obstrutivo que desencadeia esta síndrome. Este estudo teve como objetivo avaliar se um programa de treinamento muscular ventilatório (TMV) (TMR) e da respiração nasal (TRN) possibilita uma modificação na FMV e no fluxo inspiratório nasal. Participaram deste estudo oito crianças do sexo masculino com idade de 5 a 12 anos e diagnóstico médico de respiração oral (RO), as quais foram submetidas a uma avaliação constituída de anamnese, exame físico, medidas da FMV, obtenção do pico de fluxo inspiratório nasal (PFIn) e exame postural. O Programa de treinamento de 15 sessões baseou-se no TMV realizado no Nasomanômetro e no TRN realizado concomitantemente ao TMV, bem como em atividades com ênfase na respiração nasal. Após o treinamento, foi realizada uma reavaliação. Os resultados foram submetidos ao teste não paramétrico de Wilcoxon (p<0,05) e foram constatados aumentos significativos nas pressões inspiratória e expiratória máximas e inspiratória e expiratória nasal máximas e no PFIn indicando que, com a execução do TMR e do TRN, houve melhora na FMV e no fluxo respiratório nasal destas crianças.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.