AVALIAÇÃO POSTURAL DE INDIVÍDUOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA VISUAL ATRAVÉS DA BIOFOTOGRAMETRIA COMPUTADORIZADA

Hugo Machado Sanchez, Renata Rezende Barreto, Mario Antonio Baraúna, Roberto Sérgio Tavares Canto, Eliane Gouveia de Morais

Resumo


A presente pesquisa teve por objetivo verificar a existência de assimetrias posturais nos indivíduos portadores de deficiência visual congênita (visão zero). A avaliação postural desses indivíduos foi realizada através da Biofotogrametria Computadorizada. Foram avaliados 44 indivíduos, sendo 22 portadores de deficiência visual congênita e 22 sem deficiência visual. Registraram-se imagens nos planos anterior, posterior e perfis direito e esquerdo, sendo estas analisadas pelo programa ALCimage 2.®, onde 10 ângulos relacionados com a postura corporal foram mensurados: simetria de cabeça, simetria pélvica, simetria de joelho, simetria maleolar, linha espondiléia, simetria de ombro, reação de simetria de protrusão da cabeça e anteriorização pélvica. O tratamento estatístico considerou o teste de U de Mann-Whitney e o teste de Wilcoxon. De acordo com a análise dos resultados, os portadores de deficiência visual congênita apresentam desvios posturais estatisticamente significantes quando comparados com o grupo controle: protrusão da cabeça. Constatou-se diferença significativa em relação à simetria de joelho no sexo feminino, quando comparado ao masculino da amostra, assim como diferença significativa em relação à simetria de ombro no sexo masculino quando comparado ao feminino do grupo controle. Portanto, conclui-se que a presente pesquisa revela a presença de assimetrias posturais nos deficientes visuais congênitos com relação à protrusão da cabeça e simetria de joelho, o que demonstra os mecanismos compensatórios agindo de modo a compensar a perda da visão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.