FORTALECIMENTO DO MÚSCULO SOLEAR: impacto na cinemática da marcha de indivíduos hemiparéticos

Raquel Moreira Guimarães, João Santos Pereira, Luiz Alberto Batista

Resumo


Este estudo tem por objetivo observar a influência do fortalecimento da musculatura espástica do tríceps sural de indivíduos hemiparéticos, na melhora funcional da deambulação, analisando os parâmetros da velocidade e da cadência. Participaram do estudo 15 indivíduos voluntários, hemiparéticos espásticos com seqüela de Acidente Vascular Encefálico (AVE) com no mínimo um ano de lesão, com idade entre 30 e 65 anos, e foram submetidos ao treinamento de força do músculo espástico solear. Foram utilizados na avaliação o dinamômetro manual adaptado, para medir a força do músculo solear, a Escala Modificada de Ashworth (para verificar o grau de espasticidade), análise quantitativa da marcha (velocidade e cadência), sendo estes instrumentos de avaliação utilizados antes e após o tratamento. O programa de exercícios supervisionados consistiu em oito (8) semanas com freqüência de 3 vezes/semana por 30 minutos. As sessões foram divididas em períodos de aquecimento, alongamento e fortalecimento. Os resultados encontrados foram estatisticamente significantes, com valor de p<0,05 para ganho de força do músculo solear, no membro afetado houve aumento de (58,29%) e no não afetado (36,88%). Na marcha, o aumento da velocidade (13,51%) e cadência (23,13%). Pode-se concluir que o treinamento de força do músculo solear trouxe benefícios, facilitando a deambulação dos indivíduos hemiparéticos, mostrando existir correlação entre fortalecimento do músculo solear espástico e questões temporais da marcha, como velocidade e cadência. O estudo preconiza a prática regular do treinamento de força muscular por meio da musculação em indivíduos hemiparéticos espásticos como um tratamento de grandes benefícios dentro da reabilitação neurológica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.