UM ESTUDO DE CASO DA REABILITAÇÃO VESTIBULAR EM PACIENTES IDOSOS COM VPPB E DOENÇA DE PARKINSON ASSOCIADA

Fabielle Sant’ana Volpi, Fabiana Magalhães Navarro

Resumo


A vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) tem como causa mais comum a disfunção vestibular periférica e se caracteriza por crises vertiginosas, que refletem em problemas físicos, sociais e emocionais. Uma população que aponta várias disfunções vestibulares são os doentes de Parkinson, que desenvolvem sintomas labirínticos por conta da sua farmacoterapia ou como doença associada. O objetivo deste trabalho é aplicar a reabilitação vestibular em pacientes com VPPB, a fim de recuperar a orientação espacial e o equilíbrio, partindo da diminuição ou supressão das crises vertiginosas. Participaram da pesquisa dois pacientes do sexo feminino, com mais de 60 anos. Realizou-se uma anamnese detalhada, investigando o caráter clínico da doença e sua evolução. Depois se aplicou dois testes de equilíbrio, o teste de Romberg e Romberg-Barré; e os questionários, Dizziness Handicap Inventory (DHI) e a Escala de Equilíbrio Específico à atividade. Após as investigações clínicas, partiu-se para os exercícios fisioterapêuticos optovestibulares, de equilíbrio e relaxamento da cintura escapular, por um período de oito semanas. Os resultados apontaram diminuição na freqüência e intensidade das crises e melhora nas dimensões físicas, emocional e funcional de ambas as pacientes, reafirmando que os exercícios fisioterapêuticos específicos para a recuperação de alterações do sistema vestibular podem reduzir ou anular os sinais e sintomas desencadeados pela doença, até em pacientes com doença de Parkinson associada.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.