UM DISPOSITIVO PRÁTICO PARA AVALIAR A POTÊNCIA ULTRA-SÔNICA TERAPÊUTICA

Ana Carolina Brandt de Macedo

Resumo


Os efeitos fisiológicos do ultra-som nos tecidos são proporcionados pelos efeitos térmicos e não-térmicos gerados no modo contínuo e pulsado, respectivamente. Esses efeitos só são proporcionados se a intensidade
especificada no painel for realmente a intensidade aplicada ao paciente. Segundo a norma NBR IEC 1689 (ABNT, 1998), as intensidades podem variar ±20% para o valor ajustado no equipamento. O objetivo deste
estudo é implementar um recurso que poderá ser utilizado para verificar a potência ultra-sônica por Fisioterapeutas em sua prática clínica. O teste do calorímetro foi realizado em vinte equipamentos, quatorze dos quais operam na freqüência de 1 MHz, quatro na de 3 MHz e dois em ambas as freqüências. Nos equipamentos de 1 MHz, encontrou-se que as intensidades de 30% dos equipamentos estavam dentro do especificados nas normas, 23% abaixo e 47% acima. Nos equipamentos de 3 MHz, encontrou-se 56% dentro do especificado, 31% acima e 13% abaixo. Conclui-se que o teste do calorímetro pode ser utilizado pelos
Fisioterapeutas com relativa facilidade e que ele é um método eficaz para avaliar a potência ultra-sônica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.