Emoticons, emojis e ícones como modelo de comunicação e linguagem: relações culturais e tecnológicas

Gláucio Henrique Matsushita Moro

Resumo


Este artigo visa a examinar a pictografia e sua força de construção representativa na constituição subjetiva das pessoas. A partir de rastros históricos e nos preceitos de transformação e constituição com o meio, se pretende pensar na comunicação por meio da pictografia que está inserida dentro da cultura e dos processos tecnológicos como forma de linguagem e comunicação. Para tal, analisa imagens presentes em softwares, como o ícone de salvar do programa Microsoft Word e Adobe Reader, o emoticon “ :)” e o emoji  presente em celulares, tablets e computadores pessoais. Esses itens configuram uma linguagem exami-nada como um processo de comunicação não fonética, com base nos estudos de Campos (1977), dentro de um sistema que compõe uma prática de representação (GOMBRICH, 2007) e aplicações circulares de absorção e disposição, conforme os estudos de Hall (1997) e D’Alviella (1995). O olhar do pictograma faz uma relação histórica que, dentro de diversas formas de uma aplicação, é vista com o uso que é dado em um meio, por sistemas que visam à construção de uma realidade com processos gradativos de criação inteiramente ligados aos fatores que norteiam os conceitos de tecnologia presentes nos estudos de Vieira Pinto (2005), olhando para cultura, representação, tecnologia e linguagem de uma maneira conectada, sem determinismos.


Palavras-chave


Interface; Cultura; Pictografia; Tecnologia; Imagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rec.v17i43.22552

Apontamentos

  • Não há apontamentos.