Estudo comparativo entre as diferentes versões da Declaração de Helsinque

Ivone Maria Germano, Beatriz Helena Sottile França

Resumo


A Declaração de Helsinque é uma das mais conhecidas políticas da Associação Médica Mundial (AMM ou WMA), e foi elaborada com o intuito de ser um documento voltado para os aspectos éticos das pesquisas clínicas que envolvem seres humanos. Adotada em todo o mundo desde sua primeira versão, em 1964, passou por seis revisões, a mais recente em 2008 (com duas notas de esclarecimentos, uma em 2002, em Washington, e outra em Helsinque, em 2004). O objetivo deste trabalho foi fazer uma comparação entre as diferentes versões, visto que uma nova revisão está prevista. Na primeira versão, o objetivo foi fornecer orientações aos médicos envolvidos em pesquisa clínica, com foco na proteção dos participantes voluntários, o que se manteve até a última revisão, porém, sob outros aspectos, observou-se que houve uma diminuição das exigências previstas na primeira Declaração.

Palavras-chave


Associação Médica Mundial; Código de Nuremberg; Declaração de Helsinque

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/estud.biol.36.SE.08

Apontamentos

  • Não há apontamentos.