Foucault, Nietzsche: teoria do conhecimento, teologia e crítica da modernidade

Ricardo Bazilio Dalla Vecchia

Resumo


Este artigo objetiva discutir a influência de Nietzsche na renovação político metodológica da obra de Foucault na década de 1970, a partir de três textos: Aulas sobre a vontade de saber: aula sobre Nietzsche (1971), Nietzsche, a genealogia e a história (1971) e A verdade e as formas jurídicas: 1ª conferência (1973). Pretendemos demonstrar que, para além da dissociação filológica entre Ursprung e Erfindung que abaliza os três textos, o argumento da ruptura da teoria do conhecimento com a teologia tematizado em dois deles desempenha uma função de importância capital para o desenvolvimento da genealogia do poder.

Palavras-chave


Foucault; Nietzsche; Genealogia; Invenção; Experimentalismo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/estudosnietzsche.05.001.AO07

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.