Dores do parto, dores do mundo: notas sobre a oposição de Nietzsche a Schopenhauer

Márcio Benchimol

Resumo


O presente texto lida com a clássica questão da relação entre as filosofiasde Nietzsche e Schopenhauer, procurando problematizar a interpretaçãocorrente que concebe a oposição entre as mesmas como fundada nocontraste entre afirmação e negação do valor da existência. Nietzsche,com efeito, nega explicitamente a possibilidade de uma avaliação filosóficasobre o valor sobre a vida, o que evidentemente o impede de colocar-sediretamente em oposição ao veredito schopenhaueriano sobre a existência,levando-o a considerar tal juízo, não como tese a ser refutada, mascomo sintoma de um determinado estado da vida. Tais constataçõesensejam uma investigação sobre o sentido do conhecido diagnóstico nietzscheano sobre a filosofia de Schopenhauer como sintoma de umavida enfraquecida e decadente, bem como sobre o significado atribuídopelo filósofo à ideia de afirmação da vida.

Palavras-chave


Schopenhauer; Afirmação-negação da existência; Decadência; Cultura

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/estudosnietzsche.04.002.AO.01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.