Diversidade cultural, desigualdade e exclusão: um encontro com professores da Educação Básica

Ruth Pavan

Resumo


Este artigo é fruto da pesquisa financiada pelo CNPq que analisa a compreensão dos professores sobre os processos de exclusão na sociedade e na Educação Básica. O artigo refere-se apenas a professores das séries finais do Ensino Fundamental. No processo de análise, utilizamos teóricos que enfatizam a exclusão e a desigualdade numa perspectiva crítica, ou seja, defendem que elas são frutos das relações sociais assimétricas e desiguais, e não provocadas pelo próprio indivíduo. Para identificar a compreensão dos professores, foram realizadas entrevistas com oito docentes das séries finais do Ensino Fundamental, das diferentes áreas de conhecimento. A análise mostrou que a exclusão/desigualdade, quando percebida, não se refere apenas à questão econômica, mas a questões de raça, crença, geração, gênero e outras. Poucos professores afirmam existir processos de exclusão na escola, mas todos admitem que há processos de exclusão na sociedade. Essa forma de ver os processos de exclusão está relacionada aos processos de formação docente. A formação docente incluiu a discussão da desigualdade apenas na década de 1980 e, bem recentemente, a questão da diversidade cultural e exclusão. Nesse sentido, essa pesquisa contribui para que possamos entender criticamente as respostas dos entrevistados e, principalmente, oferece-nos pistas para qualificar o processo de formação docente. 

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, M. E. D. A. Em busca de uma didática fundamental. In: CANDAU, V. M. (Org.). Rumo a uma nova didática. Petrópolis: Vozes, 1988. p. 147156.

APPLE, M. W.; AU, W.; GANDIN, L. O mapeamento da educação crítica. In: APPLE, M. W.; AU, W.; GANDIN, L. A. Educação crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 1432.

ARROYO. M. G. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2011.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de aneiro: orge Zahar, 2001.

BAUMAN, Z. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de aneiro: orge Zahar, 2003.

BAUMAN, Z. Globalização: as conseqüências humanas. Rio de aneiro: orge Zahar, 1999a.

CANDAU, V. M. Construir ecossistemas educativos – reinventar a escola. In: CANDAU, V. M. (Org.). Reinventar a escola. Petrópolis: Vozes, 2008a. p. 1116.

CANDAU, V. M. Educação e inclusão social: desafios para as práticas pedagógi cas. In: CANDAU, V. (Org.). Didática: questões contemporâneas. Rio de aneiro: Forma & Ação, 2009. p. 1528.

CANDAU, V. M. Multiculturalismo e educação: desafios para a prática pedagógi ca. In: MOREIRA, A. F.; CANDAU, V. M. (Org.).

Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2008b. p. 1337.

CANDAU, V. M. Da didática fundamental ao fundamental da didática. In: ANDRÉ, M. E. D. A.; OLIVEIRA, M. R. N. S. (Org.). Alternativas no ensino de didática. Campinas: Papirus, 1997. p. 7195.

CARVALHO, C. R. de; PLETSCH, M. D. Entrevista por uma escola que reconheça as diferentes culturas presentes em seu contexto. Revista Teias, v. 12, n. 24, p. 279284, jan./abr. 2011.

DUSSEL, I., CARUSO, M. A invenção da sala de aula: uma genealogia das for mas de ensinar. São Paulo: Moderna, 2003.

GIROUX, H. A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crí tica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

KINCHELOE, . A formação do professor como compromisso político: ma peando o pósmoderno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Nova Enciclopédia. 1997. p. 1533 PEREIRA, . E. D. Formação de professores: pesquisas, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SANTOS, L. L. de C. P. Formação de professores e saberes docente. In: NETO SHIGUNOV, A.; MACIEL, L. S. B. (Org.). Reflexões sobre a formação de professores. Campinas: Papirus, 2002. p. 89102.

SANTOS, B. S. Porque é tão difícil construir uma teoria crítica? Revista crítica de Ciências Sociais, n. 54, p. 197215, jun. 1999.

SANTOMÉ, . T. O Cavalo de Tróia dos conteúdos curriculares. In: APPLE, M. W.; AU, W.; GANDIN, L. A. Educação crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 8298.

SLEE, R. O paradoxo da inclusão: a política cultural da diferença. In: APPLE, M. W.; AU, W.; GANDIN, L. A. Educação crítica: análise internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 203216.

VEIGA, I. P. A. A prática pedagógica do professor de didática. Campinas: Papirus, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.10217

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat