A GESTÃO DO ENSINO SUPERIOR EM XEQUE

Guilherme Marback Neto

Resumo


O ensino superior brasileiro está em xeque porque dele se exige que apresente qualidade, cresça em quantidade e seja auto-sustentável em sua gestão. Por isso, fatores como inadimplência e evasão, profissionalização e autonomia dos gestores, sistema de contratação de professores e funcionários condizentes com a realidade organizacional e melhoria significativa da relação universidade-empresa, além de assegurar uma cultura avaliativa, tornam-se fatores-chave para sua sustentação. As alternativas para superar, de forma eficaz, esse quadro crítico apontam para a necessidade imperiosa de melhorar sua comunicação interna e externa e de implantar uma estrutura organizacional flexível.

Texto completo:

PDF

Referências


ATHAYDE, P. A pressão da inadimplência: o aumento do número de estudantes com mensalidades em atraso obriga as universidades particulares a aprimorar a gestão. v. 10, n. 262, 2003. Disponível em: . Acesso em: 2 mar. 2004.

CASPER, G. et al. Um mundo sem universidades? Organização e Tradução de Johannes Kretschmer; João Cezar de Castro Rocha. Rio de Janeiro, RJ: UERJ. 1997.

FACULDADES se adaptam a público de classe C. Folha de São Paulo, São Paulo, 03 ago. 2003. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2004.

MOTTA, P. Gestão contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. Rio de Janeiro, RJ: Record, 1991.

MARBACK Neto, G. A avaliação institucional como instrumento de gestão universitária. 2001. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, São Paulo, SP: 2001.

MOROSINI, M; LEITE, D. Avaliação institucional como um organizador qualificado: na prática é possível repensar a universidade? In: SGUISSARDI, V. (Org.). Avaliação universitária em questão: reformas do Estado e da educação superior. São Paulo, SP: Autores Associados, 1997. p. 123-148. (Coleção educação contemporânea).

MURPHY JR, P. Administração do ensino superior numa nova era: os rápidos e os mortos. In: MEYER JR, Victor; MURPHY, Patrick. (Org.). Dinossauros, gazelas e tigres: novas abordagens da administração universitária. Santa Catarina: Insular, 2000. p. 159-171.

PAUL, R.; et al. O. As iniciativas e as experiências de avaliação do ensino superior: balanço crítico. In: DURHAM, E.; SCHWARTZMAN, S. Avaliação do ensino superior. São Paulo, SP: EDUSP. 1992. p. 141-167.

REIS, F. Perspectivas da gestão universitária. Taubaté: Cabral, 2003.

RIBEIRO, R. A universidade e a vida atual: Fellini não via filmes. Rio de

Janeiro, RJ: Campus, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v5i16.8024

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat