TEMATIZANDO O ENSINO RELIGIOSO – IDENTIDADE E DES-IDENTIFICAÇÕES

Celma Christina Cruz da Rocha.

Resumo


O artigo tem como principal questão de reflexão a constituição da identidade religiosa. Utilizou-se como ferramenta teórica de diálogo elementos das contribuições de pensadores contemporâneos, num recorte específico que se refere à questão da identidade, das práticas discursivas e à constituição da identidade religiosa. O texto pretende ser uma contribuição instigante, no sentido de uma provocação permanente às relações de poder-saber-subjetividade. Contêm manifestos o desejo e o esforço para abrir novos caminhos éticos numa perspectiva da constituição de uma subjetividade que se exerce a partir da vigilância e de um ativismo incessante que não busca o fim da luta, mas a liberdade de participação nela.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Rubem. Da esperança. Campinas: Papirus, 1987.

ASSMANN, Hugo. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petrópolis: Vozes, 1998.

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos ideológicos de Estado. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 1985.

______. For Marx. Londres: Verso, 1966.

BALEN, Age Deodorus Jozef van. Disciplina e controle na sociedade: análise do discurso e da prática cotidiana. São Paulo, SP: Cortez, 1983.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 3. ed. São Paulo, SP: Hucitec, 1986.

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulações. Lisboa: Relógio d‘Água, 1991.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG. 1998.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: ORTIZ. Renato (Org.). Sociologia. São Paulo, SP: Ática, 1994.

BRANDÃO, H. H. N. Introdução à análise do discurso. São Paulo, SP: Unicamp. 1992.

BRYSON, N.; HOLLY, M. A.; MOXEY, K. (Org.). Visual culture: images and interpretations. Hanover: Wesleyan University, 1994.

CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA E CARIBENHA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, Relações Inter-étnicas e Globalização. 1, 1999, Recife. Anais ... Recife: Fundação Joaquim Nabuco, 1999.

CALHOUN, C. Social theory and the politics of identity. In: CALHOUN, C. (ed.). Social theory and the politics of identity. Oxford: Blackwell, 1994.

CANAVACCI, M. Dialética do indivíduo: o indivíduo na natureza, história e cultura. São Paulo, SP: Brasiliense, 1981.

CASTELLS, Manuel. The power of identity: the Information age: economy, society and culture. Oxford: Blackwell, 1997. v. 2.

CARON, Lourdes. Entre conquistas e concessões: uma experiência ecumênica com enfoque na formação de professores. São Leopoldo: IEPG. 1995.

CASTIÑEIRA, Angel. A experiência de Deus na pós-modernidade. Petrópolis: Vozes, 1997.

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano. Petrópolis: Vozes, 1994.

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Texto referencial para o ensino religioso: Regional Sul III. Petrópolis: Vozes, 1996.

CONNOR, Steven. Cultura pós-moderna: introdução às teorias do contemporâneo. São Paulo, SP: Loyola, 1992.

CORAZZA, Sandra Mara. História da infância sem fim. Ijuí: UNIJUÍ. 2000.

CRESPI, Franco. A experiência religiosa na pós-modernidade. São Paulo, SP: EDUSC. 1999.

CONSELHO DO ENSINO RELIGIOSO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Ensino Religioso: plano de estudos. Porto Alegre, 2003.

CORBISIER, Roland. Enciclopédia filosófica. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 1987.

DELACAMPAGNE, Christian. História da filosofia no século XX. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 1997.

DEWS, P. Adorno: pós-estruturalismo e a crítica da identidade. In: ZIZEK, S. A. Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro, RJ: Contraponto, 1996.

DUCROT, Oswaldo. O dizer e o dito. Campinas: Pontes, 1987.

EIZIRIK, M. F.; COMERLATO, D. A escola (in)visível: jogos de poder/saber/ verdade. Porto Alegre: Editora da UFRGS. 1995.

EWALD, François. Anatomia e corpos políticos. In: FOUCAULT, M. As normas e o direito. Lisboa: Veja, 1993.

______. Foucault, um pensamento inconfesso. In: Os deuses na cozinha. Lisboa: Arcádia, 1980.

FERRAZ, Maria Cristina Franco. Nove variações sobre temas nietzschianos. Rio de Janeiro, RJ: Relume Dumará, 2002.

FERREIRA, Amauri Carlos. Ensino religioso nas fronteiras da ética. Petrópolis: Vozes, 2001.

FERREIRA, M. Cristina Leandro (Org.). Glossário de termos do discurso. Porto Alegre: UFRGS. 2001.

FERREIRA, Nilza Donizetti Dias. Da legislação à sala de aula: o percurso do ensino religioso na escola pública da cidade de São Paulo. São Paulo, SP: UMESP. 1999.

FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS DA UNESP. Análise do discurso, Marília, v. 6, n. 2, 1997.

FIGUEIREDO, Anísia de Paulo. Ensino religioso: perspectivas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 1994.

FIGUEIREDO, L. C. Modos de subjetivação no Brasil e outros escritos. São Paulo, SP: Escuta, 1995.

FIORIN, José Luiz. Linguagem e ideologia. São Paulo, SP: Ática, 2002.

FISKE, John. Power plays, power works. Londres: Verso, 1993.

FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO. Parâmetros curriculares nacionais: ensino religioso. 2. ed. São Paulo, SP: AM. 1997.

______. Capacitação docente: licenciamento – latu sensu – extensão para o ensino religioso. Brasília, DF: Universidade Católica de Brasília, 1998.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 4. ed. Rio de Janeiro, RJ: Forense Universitária, 1995.

______. A ordem do discurso. 5. ed. São Paulo, SP: Loyola, 1999.

______. A vida dos homens infames. In: ______. O que é um autor? Lisboa: Vega, 1992.

______. Arqueologia das ciências e histórias dos sistemas de pensamento. Rio de Janeiro, RJ: Universitárias, 2000.

______. As palavras e as coisas: uma arqueologia das Ciências Humanas. São Paulo, SP: Martins, 1990.

______. El orden del discurso. México: Tusquets, 1987c.

______.; EWALD, François; DÉFERT, Daniel (Org.). Dits et écrits. Paris: Gallimard, 1994. v. 4.

______. La arqueologia del saber. México: Siglo Veintiuno, 1987a.

______.; MACHADO, Roberto (Org.). Microfísica do poder. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 1986.

______. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 1987.

FRIDMAN, Luis Carlos. Vertigens pós-modernas: configurações institucionais contemporâneas. Rio de Janeiro, RJ: Relume Dumará, 2000.

GADET, F.; HAK, H. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas: Pontes, 1990.

GERGEN, Kenneth J. El yo saturado: dilemas de la identidad en el mundo contemporáneo. Barcelona: Paidós, 1992.

______. Realities and relationships: soundings in social construction. Massachusetts: Harvard University Press, 1985.

GUIMARÃES, André Eduardo. O sagrado e a História: fenômeno religioso e valorização da história à luz do anti-historicismo de Mircea Eliade. Porto Alegre: EDIPUCRS. 2000.

GONTIJO, E.D. A abordagem estrutural e a questão do sujeito do ponto de vista da ética. In: MARI, H.; DOMINGUES, L.; PINTO, J. (Org.). Estruturalismo: memórias e repercussões. Rio de Janeiro, RJ: Diadorim, 1995.

GRAÇA, Maria Manuela Alves. Pedagogias críticas e subjetivação: uma perspectiva foucaultiana. Petrópolis: Vozes, 2002.

GREGOLIN, M. R. V. Recitações e mitos: a história na lente da mídia. In: ______. (Org.). Filigranas do discurso: as vozes da história. Araraquara: Cultura Acadêmica, 2000.

GNERRE, Maurizio. Linguagem, escrita e poder. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1998.

GRUEN, Wolfgang. O Ensino religioso na escola. Petrópolis: Vozes, 1994.

HALL, Stuart. A questão da identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro, RJ: DP&A, 1999.

______. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais de nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre: v. 22, n. 2, p. 15-46, jul./dez. 1997.

______. A questão da identidade cultural. In: HELD, D.; McGREW, T. (Org.). Modernity and its futures. Cambridge: Polity/Open University, 1992.

HUYSSEN, A.

Mapeando o pós-moderno. In: HOLLANDA, H. B. de (Org.). Pósmodernismo e política. Rio de Janeiro, RJ: Rocco, 1992.

JACOB, Cezar Romero et al. Atlas da filiação religiosa e indicadores sociais no Brasil. Rio de Janeiro, RJ: Loyola, 2003.

JAMENSON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo, SP: Ática, 1996.

JUNQUEIRA, Sérgio R. Azevedo; MENEGHETTI, Rosa Gitana Krob; WASCHOWICZ, Lílian Anna. Ensino religioso e sua relação pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2002.

LACAN, J. The mirror stage as formative of the function of the I. In: Écrits: a selection. London: Travistock, 1977.

LACLAU, E. New reflections on the resolution of our time. Londres: Verso, 1990.

LÉVY, Pierre. Ciberespaço: um hipertexto com Pierre Lévy. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2000.

LYON, David. Pós-modernidade. São Paulo, SP: Paulus, 1998.

LYOTARD, Jean-François. O pós-moderno. Rio de Janeiro, RJ: José Olympio, 1993.

MACHADO, Roberto. Por uma genealogia do poder. In: FOUCAULT, M.

Microfísica do poder. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 1979.

______. Foucault, a filosofia e a literatura. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 2001.

MAIA, Antônio C. Sobre a analítica do poder de Foucault; tempo social. Revista de Sociologia, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 83-103, out. 1995.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. Campinas: Pontes, 1994.

______. Termos-chave da análise do discurso. Belo Horizonte: UFMG. 1998.

MARX, K.; Engels, F. The communist manifest: Revolutions of 1848. Harmondsworth: Penguin, 1973.

MEKSENAS, Paulo. Sociedade, filosofia e educação. São Paulo, SP: Loyola, 1994.

MERCER, K. Welcome to the jungle. In: J. RUTHERFORD (Org.). Identity. London: Lawrence and Wishart, 1990.

MORA, José Ferrater. Dicionário de filosofia. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1998.

MOURA, A. A política do sujeito: anuário do laboratório de subjetividade e política. Rio de Janeiro, v. 1, dez./dez. 1991/92. 1992,

NIETZSCHE, Friedrich. Aforisma 638, intitulado o viajan-te, In: Humano, Demasiado Humano, 1973

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso e leitura. São Paulo, SP: Cortez, 1993.

______. Efeitos do verbal sobre o não-verbal. Revista do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade da Unicamp, Campinas, v.1, n. 1, p. 32-44, mar. 1995.

ORTEGA, F. Amizade e estética da existência em Foucault. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 1999.

POLLOCK, Griselda. Feminism/Foucault: surveillance/sexuality. In: BRYSON, N.; HOLLY, M. A.; MOXEY, K. (Org.). Visual culture: images and interpretations. Hanover: Wesleyan University, 1994.

POSSENTI, S. Discurso, estilo e subjetividade. Campinas: Pontes, 1990.

______. Sobre as noções de sentido e de efeito de sentido. In: PÊCHEUX, M. Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1999.

RABINOW, Paul. The Foucault reader. New York: Penguin, 1991.

RUSS, Jacqueline. Dicionário de filosofia. Paris: Scipione, 1991.

SANTOS, B. De S. A. pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade.

Porto: Afrontamento, 1994.

SARUP, Madan. Hogar, identidad y educación: volver a pensar la educación. Madri: Morata, 1995. v. 1.

SAUSSURE, Ferdinand de. Cours de linguistique générale. Paris: Payot, 1979. SERRES, M. Filosofia mestiça. Rio de Janeiro, RJ: Nova Fronteira, 1993.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Teoria cultural e educação: um vocabulário crítico. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

______. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Stuart Hall, Kathryn Woodward. Petrópolis: Vozes, 2000.

SMITH, Wilfred Cantwell. The meaning and end of religion. New York: Macmillan, 1962.

SPINK, Mary Jane. (Org.). P ráticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. São Paulo, SP: Cortez, 1999.

TERRIN, Aldo Natale. Introdução ao estudo comparado das religiões. São Paulo, SP: Paulinas, 2003.

TEIXEIRA, Faustino (Org.). O diálogo inter-religioso como afirmação da vida. São Paulo, SP: Paulinas, 1997.

THERBORN, G. As novas questões da subjetividade . In: ZIZEK, S.A (Org). Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro, RJ: Contraponto, 1996.

TOURAINE, Alain. Crítica da modernidade. Petrópolis: Vozes, 1994.

VATTIMO, G. El fin de la modernidad: nihilismo y hermenéu-tica en la cultura posmoderna. Barcelona: Gedisa, 1998.

WELLMER, Albrecht. La dialectica de modernidad y posmoder, nidad. In: BERMAN, M. et al. El debate modernidad-posmodernidad. Buenos Aires: Untosur, 1989.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Tractatus logico-philosophicus. In: CHAUVIRÉ, Christiane. Wittgenstein. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 1989.

ZILLES, Urbano. Filosofia da religião. São Paulo, SP: Paulinas, 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v5i16.7982

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat