FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA EM PORTUGAL:BREVE ROTEIRO HISTÓRICO

Helena Castanheira Henriques.

Resumo


O presente artigo consiste numa reflexão sobre a história da formação dos professores de Matemática em Portugal. Intenta-se construir um roteiro do percurso do professor de Matemática, desde a ausência de uma política de formação à profissionalização e massificação da classe docente. Pretende-se, assim, compreender as necessidades e aspectos fundamentais da formação do professor de Matemática ao longo dos tempos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Luís. Para a História da ciência em Portugal. Lisboa: Horizonte, 1973.

ARAÚJO, Helena Costa. Precocidade e retórica na construção da escola de massas em Portugal. Educação, Sociedade e Culturas, n. 5, 1996.

CARVALHO, Rómulo. História da educação em Portugal. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1986.

COELHO, Adolfo. Os concursos para o Magistério Secundário. Revista de Educação e Ensino, Lisboa, 1890.

CORVO, João Andrade. A Instrução pública: discurso pronunciado nas sessões de 9, 10 e 11 Abril de 1866. Lisboa: Imprensa Nacional, 1866.

COSTA, D. António. História da instrução popular em Portugal. Porto:

[s.n.], 1900.

UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Estatutos da Universidade de Coimbra. 2.

ed. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1972. v. 3.

FRANCOEUR, L. B. Curso completo de mathematicas puras. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1838.

FREIRE, F. C. Memoria da faculdade de mathematica. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 1872.

LEMOS, Dom Francisco. Relação Geral do estado da Universidade de Coimbra. In: Memórias da Academia Real das Sciencias de Lisboa. Lisboa: Typographia da Academia, 1895.

OLIVEIRA, J. Tiago de. As Matemáticas em Portugal. Da Restauração ao Liberalismo, separata de História e Desenvolvimento da Ciência em Portugal. Lisboa: Academia de Ciências de Lisboa, 1986. v. 1.

PINTO, Teresa. O Ensino industrial feminino oitocentista. Lisboa: Colibri, 2000.

RIBEIRO, José Silvestre. História dos estabelecimentos scientificos, literários e artísticos de Portugal nos sucessivos reinados da Monarquia. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Sciencias, 1889.

VALENTE, Wagner. Uma História da matemática escolar no Brasil, 17301930. São Paulo, SP: Annablumer, 1999.

Fontes On-line

Universidade de Coimbra. Estudar Matemática em Coimbra. Disponível em: . Acesso em: 25 jan 2005. http://www.fct.unl.pt/ensino/licenciatura/matematica http://info.fc.up.pt/pe/index.html

Fontes primárias

Alvará de 19 de Abril de 1759.

Alvará de 29 de Julho de 1803.

Alvará de 9 de Fevereiro de 1803.

Carta de Lei de 1 de Abril de 1796

Carta de Lei de 1 de Abril de 1796.

Carta de Lei de 14 de Dezembro de 1782.

Carta de Lei de 30 de Agosto de 1770.

Carta de Lei de 5 de Agosto de 1779.

Carta de Lei de 7 de Março de 1761.

Decreto de 11/11/1918

Decreto de 13 de Janeiro de 1837.

Decreto de 10 de Janeiro de 1851

Decreto de 14 de Dezembro de 1852

Decreto de 17/11/1914 Decreto de 26 de Julho de 1822.

Decreto de 31 de Março de 1821.

Decreto de 14 de Agosto de 1895

Decretos de 4 e 5 de Dezembro de 1901

Decreto de 31/01/1906

Portaria de 23 de Agosto de 1861 Resolução Régia de 3 de Novembro de 1825 Resolução Régia de 6 de Junho de 1798.

Resolução Régia de 8 de Janeiro de 1800.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v5i16.7934

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat