MARCAS HISTÓRICAS DA MATEMÁTICA MODERNA NO BRASIL

Neuza Bertoni Pinto.

Resumo


O Movimento da Matemática Moderna, desencadeado no Brasil, especialmente em 1960 e 1970, provocou mudanças significativas nas práticas escolares. No entanto, ainda não conhecemos o alcance e as implicações dessas mudanças nas práticas pedagógicas de Matemática. O presente artigo, ao focalizar aspectos históricos desse movimento, aponta formas de sua apropriação pela comunidade científica brasileira como também tenta localizar formas possíveis de inserção das idéias modernizadoras na materialidade do cotidiano escolar. Inicialmente, focaliza antecedentes do Movimento da Matemática Moderna, analisando ações desencadeadas pela comunidade científica em prol da propagação do movimento que “revolucionou” o ensino de Matemática, especialmente, ações efetivadas pelos participantes dos Congressos Brasileiros de Ensino de Matemática, realizados no Brasil, na década de 50. Em seguida, localiza, nas provas de Matemática do Exame de Admissão ao Ginásio aplicadas, no Estado de São Paulo, no período de 1931 a 1969, vestígios das alterações ocorridas no ensino de Matemática, durante esse período. Finalmente, mostra formas de incorporação das idéias da Matemática Moderna nas práticas escolares, utilizando relatos de dilemas vividos em sala de aula por uma protagonista do movimento nos anos 60. Ao desvelar aspectos da penetração do movimento na escola brasileira, o presente estudo sinaliza para as implicações e conseqüências na experiência matemática dos agentes escolares, destacando a importância e a necessidade de ampliação de estudos culturais acerca da vida e morte desse movimento, que assustou pais e ocupou, de forma exagerada a cabeça dos alunos, com uma simbologia rigorosa e abstrata, que em nada enriqueceu a formação científica do cidadão.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, A, et al. Programa de Admissão. 24. ed. São Paulo, SP: Nacional, 1970.

BÚRIGO, E. Z. Matemática Moderna: progresso e democracia na visão de educadores brasileiros nos anos 60. Teoria & Educação, Porto Alegre, v. 2, p. 255- 265, 1990.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

FEHR, H.F. (org.) Educação Matemática nas Américas. Relatório da Segunda Conferência Interamericana sobre Educação Matemática. São Paulo, SP: Nacional, 1969.

KLINE, M. O fracasso da Matemática Moderna. São Paulo, SP: Ibrasa, 1976.

CONGRESSO BRASILEIRO DO ENSINO DE MATEMÁTICA, 3., 1959, Rio de Janeiro, RJ. Anais... Rio de Janeiro, RJ: MEC, 1959.

MIORIM, M. A. Introdução à História da Matemática. São Paulo, SP: Atual, 1998.

PIAGET, J. Para onde vai a educação? 8. ed. Rio de Janeiro, RJ: José Olympio, 1984.

PINTO, N. B. Memórias da Matemática Moderna. Mimeo, 1968.

______. Análise das Provas de Admissão ao Ginásio da Escola Estadual de São Paulo: as finalidades da avaliação escolar da matemática elementar na década de 30. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2., Santos, 2003. Anais... Santos: SBEM, 2003, CD-ROM.

______. O significado das provas de Admissão ao Ginásio da Escola Estadual de São Paulo no contexto político educacional do período de 1931 a 1943. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 3., Curitiba, 2003. Anais... Curitiba: SBHE, 2004, CD-ROM.

SCHOENFELD, Alan. Mathematical problem solving. New York: Academic, 1991.

VALENTE, W. R. Os exames de Admissão ao Ginásio: 1931-1969. PUC-SP, 2001, CD-ROM. Vols: 1, 2 e 3 .

______. A disciplina Matemática: etapas históricas de um saber escolar no Brasil. In: OLIVEIRA, M. A. T; RANZI, S. M. F. História das disciplinas escolares no Brasil: contribuições para o debate. Bragança Paulista: EDUSF, 2003, p. 234-254.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v5i16.7916

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat