ALÉM, MUITO ALÉM DAS CONVERGÊNCIAS ENTRE A ADMINISTRAÇÃO E A GESTÃO DA EDUCAÇÃO

Antonio Semeraro Rito Cardoso, Paulo Reis Vieira

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar a associação entre administração e educação, a fim de clarificar a integração entre elas, partindo do pressuposto de que a liberdade constitui fator indispensável ao desenvolvimento político, social e humano. Verificou-se que essa associação só se observa se assumidas por ambas as partes, práticas libertárias. A essa conclusão chegou-se por meio de revisão de literatura pertinente, com ênfase em autores ideologicamente posicionados a favor da liberdade como valor inerente ao humano do ser. Foi proposto modelo de gestão libertária com suas dimensões básicas – integração, qualidade e valores –, visualizando-se como indispensável a liberdade em organizações/espaços educacionais. Também foram utilizados depoimentos verbais e escritos de participantes de cursos ministrados pelos pesquisadores em 2001/02 e pesquisa feita em espaço educacional, no caso a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (SME/RJ). O trabalho demonstra, em grande parte, que os pontos de encontro entre administração e educação vão muito além de simples convergências entre elas, já que a liberdade pertence à essência dos processos administrativos e educacionais. 

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERONI, F. Valores: o bem, o mal, a natureza, a cultura, a vida. Tradução de Y. A. Figueiredo. Rio de Janeiro, RJ: Rocco, 2000.

ALVES, N.; VILLARDI, R. Múltiplas Leituras da Nova LDB. Rio de Janeiro, RJ: Gualitymark Dunya, 1997.

ANSOFF, H. I. Administração estratégica. São Paulo, SP: Atlas, 1983.

BAKUNIN et al. Educação Libertária. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

CAPALBO, C. Fenomenologia e educação. In: FÓRUM EDUCACIONAL, jun./ ago. Anais... Rio de Janeiro, 1990.

FORTUNA, M. L. A Gestão escolar e subjetividade. Niterói: Intertexto, 2000.

FRAGA, V. F. Gestão pela formação humana: em tecnologia avançada. Rio de Janeiro, 1994. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio de Janeiro.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1998.

_______. Pedagogia do oprimido. Rio de janeiro, RJ: Paz e Terra, 1987.

_______. Educação como prática da liberdade. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1996.

GALBRAITH, J. Organizando para competir no futuro: estratégia para gerenciar o futuro das organizações. São Paulo,SP: Makron Books, 1995.

HESSEN, J. Filosofia dos valores. Coimbra: Armênio Amado, 1974.

KIDDER, R. Shared values for a troubled word. San Francisco: Jossey-Bass, 1994.

LAWRENCE, P. R.; LORSH, J. W. Organization and enviroment. Boston: Harvard Business School, 1967.

LINHARES, C. F. S. A escola e seus profissionais. Rio de Janeiro, RJ: Agir, s.d.

MARTINS, J.do P. Administração escolar. São Paulo, SP: Atlas, 1999.

MINTZBERG, H. Estrutura e dinâmica das organizações. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

MORGAN, G. Imagens da organização. Rio de Janeiro, RJ: Atlas, 1996.

MOSCOVICI, F. Renascença organizacional. Rio de Janeiro, RJ: Livros Técnicos e Científicos, 1998.

MOTTA, P. R. Gestão contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. Rio de Janeiro, RJ: Record, 1995.

_______. Transformação organizacional: a teoria e a prática de inovar. Rio de Janeiro, RJ: Quality Mark, 1997.

NOT, L. As pedagogias do conhecimento. São Paulo, RJ: Difel, 1981.

PEREIRA, M. J. L. B. e FONSECA, J. G. M. F. Faces da decisão: as mudanças de paradigmas e o poder da decisão. São Paulo.SP: Makron Books, 1997.

PIAGET, J. Para onde vai a educação? Rio de Janeiro, RJ: José Olympio, 1973.

RESCHER, N. I ntroduction to value theory. New Jersey, Englewood Clifs: Prentice-Hall, 1969.

ROKEACH, M. Crenças, atitudes e valores: uma teoria de organização e mudança. Tradução de Ângela Maria Barbosa. Rio de Janeiro, RJ: Interciência, 1981.

SARTRE, J. P. O ser e o nada: ensaio de ontologia fenomenológica. Petrópolis: Vozes, 1997.

SESC (SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO). Departamento Nacional. Educação: propostas pedagógicas. Rio de Janeiro, RJ: SESC, 2000.

TACHIZAWA, I.; ANDRADE, R. B. G estão de instituições de ensino. Rio de Janeiro, RJ: Fundação Getulio Vargas, 1999.

TAILLE, I. de la. PIAGET, J. VYGOTSKY, L. S.. Teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo, SP: Iummus, 1992.

VIEIRA, P. R., CARDOSO, A. S. R.. A Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro: da Administração Escolar à Gestão Escolar. Rio de Janeiro: Fundação Escola do Serviço Público do Estado do Rio de Janeiro, 2000. (Coletânea do 7º Concurso Casos e Textos).

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v4i11.6896

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat