A consolidação de grupos de aprendizagem em projeto de formação continuada

Fernanda Keila Marinho da Silva, Viviane Lousada Cracel, Maurício Compiani

Resumo


Este artigo relata e discute a importância e a consolidação de um grupo de estudos formado por professores da Educação Básica e acadêmicos em uma proposta de trabalho colaborativo. Partindo de enunciados produzidos pelos próprios professores e de registros obtidos com a participação em reuniões coletivas, o texto destaca a existência dos avanços reflexivos dos docentes e a dificuldade dos acadêmicos em lidar com entraves vividos pelos professores na experiência formativa. Essa análise baseia-se na perspectiva bakhtiniana acerca do enunciado, que pressupõe a interação social como forma de compreender os episódios citados neste trabalho. Conclui enfatizando a importância da consolidação do grupo para a construção de caminhos reflexivos da parte dos acadêmicos e professores e buscando um esclarecimento da compreensão de uma pesquisa colaborativa. 

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução do francês de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BAKHTIN, M. (VOLOCHINOV). Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução do francês de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2004. Publicado originalmente em 1929.

CLARK, C. et al. Collaboration as dialogue: teacher and researchers engaged in conversation and professional development. American Educational Research Journal, v. 37, n. 1, p. 192-132, Spring 1996.

CLARK, K.; HOLQUIST, M. Mikhail Bakhtin. Trad. J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2004.

CRACEL, V. L. A cartografia mediando o ensino: possibilidades e potencialidades. 2008. Monografia (Graduação em Geografia) — Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

GARRIDO, E.; PIMENTA, S.G.; MOURA, M. O. A pesquisa colaborativa na escola como abordagem facilitadora para o desenvolvimento da profissão do professor. In: MARIN, A. J. Educação continuada: reflexões, alternativas. Campinas: Papirus, 2000. (Magistério: formação e trabalho pedagógico).

GIOVANI, L. M. Do professor informante ao professor parceiro: reflexões sobre o papel da universidade para o desenvolvimento profissional de professores e as mudanças na escola. Cadernos CEDES, v. 19, n. 44, abr. 1998.

KINCHELOE, J. L. A formação do professor como compromisso político: mapeando o pós-moderno. Trad. Nilze Maria Campos Pellanda. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MIZUKAMI, M. G. N. et al. Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos: EdUFSCAR, 2002.

MIZUKAMI, M. G. N. A pesquisa sobre formação de professores: metodologias alternativas. In: BARBOSA R. L. L. (Org.). Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 2003. p. 201-232.

PIMENTA, S. G.; GARRIDO, E.; MOURA, M. O. Pesquisa colaborativa na escola facilitando o desenvolvimento profissional de professores. 2001. Disponível em:

. Acesso em: 9 fev. 2010.

PIMENTA, S. G. et al. Qualificação do ensino público e formação de professores. Pro-Posições, v. 1, n. 4, p. 56-69, mar. 2000.

RODRIGUEZ, J. G.; GARZÓN, J. C. Cooperação escola-universidade e a construção do currículo. In: GARCIA, R. L.; MOREIRA, A. F. B. (Org.). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. São Paulo: Cortez, 2006. p. 209-253.

SCHÖN, D. A. Educating the reflective practitioner. San Francisco: Jossey-Bass, 1987.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

SCHÖN, D. El professional reflexivo: cómo piensan los profesionales cuando actúan. Barcelona: Paidós, 1998.

STELLA, P. R. Palavra. In: BRAIT, B. (Org.) Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005.

TORRES, R. B. et al. Recuperação ambiental, participação e poder público: uma experiência em Campinas. 2006. Disponível em: . Acesso em: 2 jun. 2014.

WASSER, J. D.; BRESLER, L. Working in the interpretative zone: conceptualizing collaboration in qualitative research teams. Educational Researches, v. 25, n. 5, p. 5-15, Jun./Jul. 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.042.DS07

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat