O ENSINO DE DIDÁTICA E O APRENDIZADO DA DOCÊNCIA NA VISÃO DE PROFESSORES FORMADORES

Giseli Barreto da Cruz, Marli André

Resumo


Relato de pesquisa que objetiva analisar concepções e práticas didáticas de professores formadores que atuam com Didática nos cursos de licenciatura de três universidades do Estado do Rio de Janeiro (pública federal, pública estadual e privada), visando a compreender como elas fundamentam o ensinar a ensinar. A abordagem metodológica consiste na análise de depoimentos colhidos por meio da realização de entrevistas semiestruturadas conjugadas com a realização de grupos de discussão compostos de oito a dez professores de cada universidade e observação de aulas. Neste artigo, relatamos parte da pesquisa detendo-nos especificamente nos dados obtidos na universidade federal. A coleta de dados nessa instituição registra 18 entrevistas e dois grupos de discussão realizados. O quadro teórico da pesquisa é elaborado com base em Roldão (2007), Gauthier (2006) e Cochran- Smith e Lytle (1999) para discutir uma teoria sobre o aprendizado da docência; e em André et al. (2010) e Zeichner (2009) para discutir formação e conhecimento profissional docente. O artigo analisa dois aspectos do conjunto de dados da pesquisa, sendo um referente à concepção didática dos formadores, atendo-se na compreensão que desenvolvem sobre o campo didático, e outro voltado para a prática didática durante o ensino dessa disciplina, abordando o que fazem os formadores para favorecer o aprendizado da docência. Os resultados apontam que professores de Didática com experiência de ensino na educação básica e/ou que assumem a escola e a sala de aula como centro das problematizações, possuem, em seu reservatório de saberes, condições mais propícias para mobilizar e questionar seu conhecimento profissional que se mostrem mais contributivos ao aprendizado da docência. 

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, M. et al. O trabalho docente do professor formador no contexto atual das reformas e das mudanças no mundo contemporâneo. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 91, n. 227, p. 122-143, 2010.

CANDAU, V. M. F. A didática em questão. Petrópolis: Vozes, 1983.

COCHRAN-SMITH, M.; LYTLE, S. L. Relationships of knowledge and practice: teacher learning in communities. Review of Research in Education, v. 24, p. 249-305, 1999.

FORMOSINHO, J. (Coord.). Formação de professores: aprendizagem professional e acção docente. Porto: Porto Editora, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, 2010.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. 2. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006.

ROLDÃO, M. do C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 94-181, 2007.

ZEICHNER, K. M. Uma agenda de pesquisa para a formação docente. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 13-40, 2009.

WELLER, V. Grupos de discussão: aportes teóricos e metodológicos. In: WELLER, V.; PFAFF, N. (Org.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 54-66.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.5903

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat