O mestrado profissional e a pesquisa do professor

Ivete Cevallos, Laurizete Ferragut Passos

Resumo


Quase dez anos após a criação do primeiro Mestrado Profissional em Educação Matemática no nosso país, uma nova legislação e um novo contexto se apresentam em relação a essa modalidade de curso de pós-graduação. Um dos aspectos preocupantes dessa modalidade se refere à pesquisa desenvolvida durante o curso. Este artigo se propõe a refletir sobre as possibilidades e contribuições das pesquisas desenvolvidas nesse curso e sua repercussão no trabalho dos professores. A hipótese que direcionou o estudo é que a prática da pesquisa no mestrado profissional, ao tornar como objeto de investigação as questões relacionadas ao ensino, pode influenciar diretamente a forma como o professor lida com o conteúdo e as atividades práticas em sala de aula. A análise documental, questionários e entrevistas com egressos do curso compuseram os instrumentos de coleta de dados. A aproximação da academia com a escola e a reflexão sobre a prática são os eixos que o mestrado profissional vem procurando privilegiar.


Texto completo:

PDF

Referências


CEVALLOS, I. O mestrado profissional em ensino de matemática e o desenvolvimento profissional de professores: um desafio institucional. 2011. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.

DINIZ-PEREIRA, J. Formação de professores: pesquisa, representações e poder. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica. 2008.

DUSSEL, I. Impactos de los câmbios en el contexto social y organizacional del oficio docente. In: FANFANI, E. T. (Comp.). El oficio de docente: vocación, trabajo e profesión em el siglo XXI. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentina, 2006. p.143-173.

FIORENTINI, D. A didática e a prática de ensino mediadas pela investigação sobre a prática. In: ROMANOWSKI, J.; MARTINS, P. L. O.; JUNQUEIRA, S. R. A. (Org.). Conhecimento local e conhecimento universal: pesquisa, didática e ação docente. Curitiba: Champagnat, 2004. p. 243-257.

FLORES, M. A. Dilemas e desafios na formação de professores. In: MORAES, M. C.; PACHECO, J. A.; EVANGELISTA, M. O. (Org.). Formação de professores: perspectivas educacionais e curriculares. Porto: Porto Editora, 2003. p. 127-160.

GARCIA, C. M. Formação de professores para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999. (Coleção Ciências da Educação Séc. XXI).

GERALDI, C. M. G. et al. Refletindo com Zeichner: um encontro orientado por preocupações políticas, teóricas e epistemológicas. In: GERALDI, C. M. G. et al. Cartografia do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras,

p. 237-274.

LÜDKE, M. Investigando sobre o professor e a pesquisa. In: ROMANOWSKI, J.; MARTINS, P. L. O.; JUNQUEIRA, S. R. A. (Org.). Conhecimento local e conhecimento universal: pesquisa, didática e ação docente. Curitiba: Champagnat, 2004. p. 181-192.

LÜDKE, M.; CRUZ, G. B. Aproximando universidade e escola de educação básica pela pesquisa. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 125, 2005.

LÜDKE, M. et al. O professor e a pesquisa. 4. ed. Campinas: Papirus, 2006.

LÜDKE, M. et al. O que conta como pesquisa? São Paulo: Cortez, 2009.

LYTLE, S. L.; COCHRAN-SMITH, M. Aprender de la investigación de los docentes: una tipologia de trabajo. In: ANGULO, J. et al. Desarrollo profesional del docente: política, investigación y practica. Madrid: Ediciones Akal, 1999. p. 320-338.

MARCELO, C. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, n. 8, p. 7-22, 2009.

MOREIRA, M. A. O mestrado (profissional) em ensino. Revista Brasileira de Pós-Graduação, n. 1, p. 137-142, jul. 2004.

NÓVOA, A. Professores: imagem de um futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

PEREIRA, E. M. A. Professor como pesquisador: o enfoque da pesquisa-ação na prática docente. In: GERALDI, C. M. G.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. M. A. (Org.). Cartografias do trabalho docente. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 153-181.

PONTE, J. P. Formação contínua: políticas, concepções e práticas. Aprender, . 16, p. 11-16, 1994.

PONTE, J. P.; SANTOS, L. Práticas letivas num contexto de reforma curricular. Quadrante, v. 7, n. 1, p. 3-30, 1998.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Ed.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote. 1992. p. 77-91.

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

ZEICHNER, K. M. Para além da divisão entre professor pesquisador e pesquisador acadêmico. In: GERALDI, C. M. G.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. M. de A. Cartografia do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 207-236.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.7204

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat