Desafios para a pesquisa em formação de professores

Menga Lüdke

Resumo


No texto são apresentadas constatações de um programa de pesquisas sobre a formação de professores da educação básica, focalizando o papel da pesquisa nessa formação e no trabalho do professor. São analisados resultados obtidos nas várias etapas de desenvolvimento do estudo, em confronto de modo especial com a contribuição de K. Zeichner sobre o tema e também a de John Elliott, em seu longo trabalho dedicado à pesquisa-ação e sua relação com a formação e o trabalho do professor. São discutidas algumas das principais dificuldades que cercam a formação do professor para a pesquisa, bem como sua atuação como pesquisador. Não obstante, é ressaltada no texto a importância da dimensão da pesquisa para o docente. 

Texto completo:

PDF

Referências


ALTRICHTER, H.; GSTETTNER, P. Action research: a closed chapter in the history of German social science. Educational Action Research Journal, v. 1, n. 3, 1993.

ANDERSON, G. L.; HERR, K. The new paradigm wars: is there room for rigorous practitioner knowledge in schools and universities? Educational Researcher, v. 28, n. 5, p. 12-21, 1999.

BEILLEROT, J. La recherche: essai d’analyse. Recherche et formation, n. 9, 1991. In: ANDRÉ, M. O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas: Papirus, 2001. p. 17-31.

CARR, W. What ever happened to action research? Educational Action

Research Journal, v. 2, n. 3, 1994.

COCHRAN-SMITH, M.; LYTLE, S. L. The teacher research movement: a decade later. Educational Researcher, v. 28, n. 7, p. 15-25, 1999.

ELLIOTT, J. What is action research in schools? Journal of Curriculum

Studies, n. 10, p. 355-357, 1978.

ELLIOTT, J. A curriculum for the study of human affairs: the contribution of Lawrence Stenhouse. Journal of Curriculum Studies, v. 2, n. 15, p. 105-123, 1983.

ELLIOTT, J. Action research for educational change. Philadelphia: Open

University Press, 1991.

ELLIOTT, J. Recolocando a pesquisa-ação em seu lugar original e próprio. In: GERALDI, C.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. M. de A. (Org.). Cartografias do trabalho docente: professor (a) pesquisador (a). Campinas: Mercado de Letras, 1998.

ELLIOTT, J. Research-based teaching. In: GEWITZ, S. et al. Changing teacher professionalism: international trends, challenges and ways forward. London; New York: Routledge, 2009. p. 170-183.

FALS BORDA, O. Investigating reality in order to transform it the Colombian experience. Dialectical Anthropology, p. 33-55, 1979.

FALS BORDA, O. Knowledge and people’s power: lessons with peasants in Nicaragua, Mexico, and Colombia. New York: New Horizons Press, 1988.

FALS BORDA, O. Participatory action research in Columbia: some personal feelings. In: MCTAGGART, R. (Ed.). Participatory action research: international contexts and consequences. Albany: State University of New York Press, 1997. p. 107-120.

LÜDKE, M. Combinando pesquisa e prática no trabalho e na formação de professores. Ande, v. 12, n. 19, p. 31-37, 1993.

LÜDKE, M. Avaliação institucional: formação de docentes para o ensino fundamental e médio (as Licenciaturas). Estudos e Debates, n. 19, p. 137-196, 1997.

LÜDKE, M. (Coord.). A pesquisa e o professor da escola básica. Rio de

Janeiro: PUC-Rio, 2000. Relatório.

LÜDKE, M. A complexa relação entre o professor e a pesquisa. In: ANDRÉ, M. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas: Papirus, 2001. p. 27-54.

LÜDKE, M. (Coord.). A pesquisa e o professor da escola básica na visão de professores da universidade. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2003. Relatório.

LÜDKE, M. (Coord.) O que conta como pesquisa? Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2006. Relatório.

LÜDKE, M. (Coord.). O professor e a pesquisa. 6. ed. Campinas: Papirus,

a.

LÜDKE, M. Aproximando universidade e educação básica pela pesquisa no mestrado. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2009b. Relatório.

LÜDKE, M. O curso de mestrado, seu currículo e a formação de professores para a pesquisa. In: COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO DE QUESTÕES CURRICULARES – Políticas, fundamentos e práticas do currículo. Porto, 2011. Anais... Porto: Porto Editora, 2011. p. 309-318.

LÜDKE, M.; RODRIGUES, P. A. M.; PORTELLA, V. C. M. O mestrado como via de formação de professores da educação básica para a pesquisa. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 9, n. 16, p. 59-83, 2012.

PERRENOUD, P. Ensinar: agir na urgência, decidir na incerteza. Saberes e competências em uma profissão complexa. Porto Alegre: Artmed, 2001.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 12. ed. Campinas: Autores Associados, 1996.

ZEICHNER, K.; NOFFKE, S. Practitioner research. In: RICHARDSON, V. (Org.). Handbook of research on teaching. 4th ed. Washington D.C: AERA, 2001. p. 298-332.

ZEICHNER, K. M. A pesquisa-ação e a formação docente voltada para a justiça social: um estudo de caso nos Estados da Unidos. In: DINIZ-PEREIRA, J. E.; ZEICHNER, K. M. (Org.). A pesquisa na formação e no trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. p. 67-93.

ZEICHNER, K. M. Uma agenda de pesquisa para a formação docente. Formação Docente, v. 1, n. 1, p. 13-40, ago./dez. 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.7195

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat