A documentação pedagógica na abordagem italiana: apontamentos a partir de pesquisa bibliográfica

Amanda Cristina Teagno Lopes Marques, Maria Isabel de Almeida

Resumo


O presente artigo tem por objetivo ampliar a compreensão acerca do conceito de documentação pedagógica na abordagem italiana para a educação infantil. Apresenta dados coletados a partir de pesquisa bibliográfica realizada junto à Universidade de Bologna,Itália, com financiamento Capes – PDEE (Programa de Doutorado no Brasil com Estágio no Exterior), tendo como fonte livros e artigos de autores italianos não traduzidos para o português. A documentação, entendida como atividade de elaboração, comunicação, pesquisa e difusão de documentos (BISOGNO, 1980), pode representar elemento de qualificação da proposta pedagógica da Educação Infantil ao relacionar-se à reflexão sobre a prática e à formação contínua (BALSAMO, 2006; SACCHETTO, 2002), à construção de memória e identidade (PASQUALE, 2002), à visibilidade do projeto educativo da escola (SPECCHIA,2001), à comunicação (BENATI, 2005). Trata-se de uma ação sistemática e intencional(BENZONI, 2001) que implica a seleção de objeto, objetivos, interlocutores e modalidades de produção (PARODI, 2001); documenta-se para si mesmo, para as famílias, para e comas crianças. A documentação relaciona-se ao planejamento, à avaliação e à publicização do trabalho, e deve ser compreendida como elemento inerente à profissionalidade docente.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, B. de. Escrita e formação de professores: possibilidades do diálogo para o desenvolvimento profissional. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 29., 2006, Caxambu. Anais... 2006. Disponível em: . Acesso em: 6 nov. 2007.

ANTONIETTI, M. Modalità di documentazione dei processi educativi nei servizi per l’infanzia. Reggio Emilia: Università di Modena e Reggio Emilia, 2004.

BALSAMO, C. et al. Tracce, percorsi, processi: per uma documentazione di qualità. Hacca Parlante, n. 4, p. 7-53, 2006.

BASSOTTO, I. Generi di documentazione nella letteratura pedagogica. In: BENZONI, I. (Org.). Documentare? Sì, grazie. Ranica: Junior, 2001. p. 59-71.

BENATI, M. et al. Il senso e il significato della documentazione educativa.

Modena: Multicentro Educativo Modena Segio Neri, 2005.

BENZONI, I. La documentazione e le sue funzioni. In: BENZONI, I. (Org.). Documentare? Sì, grazie. Ranica: Junior, 2001. p. 43-66.

BERGONZONI, A.; CERVELLATI, M.; SERRA, M. Documentare tra... memoria e desiderio. Modena: Centro di Documentazione Educativa di Modena, 1998.

BISOGNO, P. Teoria della documentazione. Milano: Franco Angeli, 1980.

BORGHI, B. Q. Il bisogno di governare il caos. Bambini, anno 11, n. 9, p. 36-38, 1995.

BRESCI, L. et al. La documentazione: un modo di fare educazione. Scuola dell’infanzia, Dossier 1, p. 3-29, 2007.

CÔCO, V. A dimensão formadora das práticas de escrita de professores.

262 f. Tese (Doutorado em Linguagem, Subjetividade e Cultura) – Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2006.

DAHLBERG, G.; MOSS, P.; PENCE, A. Qualidade na educação da primeira

infância: perspectivas pós-modernas. Porto Alegre: Artmed, 2003.

EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emília na Educação da Primeira Infância. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

FREIRE, M. Observação, registro e reflexão: instrumentos metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico, 1996.

FREITAS, M. T. A escrita no processo de formação contínua do professor

de matemática. 2006. 165 f. Tese (Doutorado em Educação: Educação

Matemática) – Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

FRONTELLI, E. La scuola si racconta: la visibilità della documentazione. In: BENZONI, I. (Org.). Documentare? Sì, grazie. Ranica: Junior, 2001. p. 89-102.

GANDINI, L.; GOLDHABER, J. Duas reflexões sobre a documentação. In: GANDINI, L.; EDWARDS, C. (Org.). Bambini: a abordagem italiana à educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2002. p. 150-169.

LOPES, A. C. T. Registro de práticas: formação, memória e autoria – análise de registros no âmbito da educação infantil. 2005. 189 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

LOPES, A. C. T. Educação Infantil e registro de práticas. São Paulo: Cortez, 2009.

MALAGUZZI, L. História, ideias e filosofia básica. In: EDWARDS, C. et al. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emília na Educação da Primeira Infância. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999. p. 59-104.

MANFERRARI, M. Tra progettazione e documentazione. In: BALSAMO, C. Dai fatti alle parole: riflessione a più voci sulla documentazione educativa. Bologna: Junior, 1998. p. 149-151.

MARQUES, A. C. T. L. A construção de práticas de registro e documentação no cotidiano do trabalho pedagógico da educação infantil. São Paulo: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 2010.

MASSA, R. La documentazione come strategia pedagógica e come tattica educativa. In: BERGONZONI, A.; CERVELLATI, M.; SERRA, M. Documentare tra...memoria e desiderio. Modena: Centro di Documentazione Educativa di Modena, 1998. p. 35-42.

MASELLI, M. Sulla documentazione. In: BERGONZONI, A.; CERVELLATI, M.; SERRA, M. Documentare tra... memoria e desiderio. Modena: Centro di Documentazione Educativa di Modena, 1998. p. 54-60.

MAVIGLIA, M. Progettualità e didattica nella scuola dell’infanzia. Bergamo: Junior, 2000.

MELUCCI, A. Memoria dell’avvenire: la documentazione nei contesti istituzionali. In: BERGONZONI, A.; CERVELLATI, M.; SERRA, M. Documentare tra... memoria e desiderio. Modena: Centro di Documentazione Educativa di Modena, 1998. p. 28-34.

MINISTERO DELLA PUBBLICA ISTRUZIONE. Orientamenti dell'attività

educativa nelle scuole materne statali. Roma: Ministero della Pubblica Istruzione, 1991.

MONTI, I. La documentazione oltre la scuola. In: BENZONI, I. (Org.). Documentare? Sì, grazie. Ranica: Junior, 2001. p. 111-118.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; AZEVEDO, A. O projeto dos clautros: no Colégio D. Pedro V: uma pesquisa cooperada sobre o processo de construção da qualidade. In: OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; KISHIMOTO, T. M. (Org.). Formação em contexto: uma estratégia de integração. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002. p. 109-152.

PASQUALE, M. L’arte di documentare: perchè e come fare documentazione. Milano: Marius, 2002.

PARODI, M. Prefazione. In: BENZONI, I. (Org.). Documentare? Sì, grazie. Ranica: Junior, 2001. p. 5-11.

PROENÇA, M. A. de R. O registro reflexivo na formação contínua de educadores: tessituras da memória na construção da autoria “AMACORD”... 2003. 206 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

SÁ-CHAVES, I. Portfolios reflexivos: estratégias de formação e de supervisão. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2004.

SACCHETTO, P. Prefazione. In: BALSAMO, C. Dai fatti alle parole: riflessione a più voci sulla documentazione educativa. Bologna: Junior, 1998. p. 5-8.

SACCHETTO, P. Memoria, documentazione, formazione. Bambini, v. 1, n. 7, p. 14-19, 2002.

SERRA, M. Documentazione: quattro parole-chiave. Inovazione Educativa, v. 1, n. 1/2, p. 19-20, 1997.

SPECCHIA, A. La documentazione nella scuola dell’infanzia. Infanzia, v. 1, n. 7, p. 29-32, 1996.

SPECCHIA, A. Documentare a scuola: perchè e come. L’Educatore, v. 1, n. 15, p. 16-22, 2001.

WARSCHAUER, C. A roda e o registro: uma parceria entre professor, alunos e conhecimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

WARSCHAUER, C. Rodas em rede: oportunidades formativas na escola e fora dela. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

ZABALZA, M. A. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.6095

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat