A FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DOS PROFESSORES DE ADOLESCENTES: OS ADOLESCENTES EXISTEM ?

Analise de Jesus da Silva

Resumo


Esse texto tem por objetivo apresentar considerações tecidas em nossa pesquisa de Mestrado2 discutindo as relações entre formadores, professores e adolescentes da formação inicial à prática na Educação Básica. A primeira consideração que se destaca é a quase inexistência da abordagem das vivências dos adolescentes nas práticas dos formadores. A ausência de conteúdos que discutam esse momento do desenvolvimento humano revela uma negação da importância do estudo de suas vivências específicas. A segunda delas é a forte identificação entre a concepção de educação adotada pelos formadores e suas manifestações na prática pedagógica deles. As manifestações que aparecerem, aqui, são a relação que os formadores estabelecem com os licenciandos, a concepção que os formadores têm de formação de professores, o grau de inserção dos formadores no processo da Educação Superior. E são, em grande medida, resultantes da concepção educacional adotada pelos formadores, da não exigência de formação didática e/ou de vivências com aquelas etapas educacionais pelos formadores, pela inexistência de uma política de formação continuada e até mesmo de espaços pedagógicos e físicos que facilitem as práticas coletivas dos formadores. Constatamos escassez de bibliografia concernente a adolescentes, adolescentes pobres, formação inicial e continuada de formadores da Educação Superior, como, também, de bibliografia que trate da relação entre estes temas e entre os sujeitos envolvidos neles.

Texto completo:

PDF

Referências


CARDOSO, Ércio do Carmo Sena. Interações Comunicativas em uma escola noturna: a construção do lugar na fala de seus sujeitos, 2001. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Minas Gerais, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

MELUCCI, Alberto. Juventude, tempo e movimentos sociais. In: Juventude e Contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação. São Paulo, n.5-6, (número especial), 1997.

Da SILVA, Analise de Jesus. Relações entre formadores, professores e adolescentes: de objetos no Labirinto a sujeitos da Educação, 2002. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, Belo Horizonte, 2002.

VASCONCELOS, Maria Lúcia Marcondes Carvalho; BRITO, Regina Helena Pires de. Conceitos de educação em Paulo Freire. Petrópolis: Vozes, 2006.

WILKINSON, Philip. O livro ilustrado da mitologia: lendas e histórias fabulosas sobre os grandes heróis e deuses do mundo inteiro. São Paulo: Publifolha, 2000.

LEVI, Giovanni; SCHMITT, Jean-Claude (Orgs.). História dos Jovens 1: da Antiguidade à Era Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v7i21.4597

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat