Desenvolvimento de expertise: um estudo de caso

Afonso Galvão, Cátia Perfeito, Ricardo Macedo

Resumo


Nesta pesquisa qualitativa de caráter exploratório, objetivou-se investigar as trajetórias de aprendizagem que levaram um indivíduo a se tornar expert em uma área de conhecimento, à luz das teorias sobre expertise. Buscou-se pesquisar se o processo de desenvolvimento vivenciado coincidia com os fatores apresentados na literatura como determinantes para o alcance da expertise tais como condições ambientais favoráveis, estudo individual deliberado, personalidade e aspectos motivacionais. O instrumento metodológico utilizado foi a entrevista semiestruturada. Foi entrevistado um expert, cujo domínio de expertise é avaliação da aprendizagem. Os resultados sugerem que o participante contou com um ambiente estimulador desde a infância e apresentou forte motivação pessoal para permanecer na área por longo prazo. Aspecto diverso ao apresentado na literatura, que emergiu na pesquisa, diz respeito aos momentos iniciais do desenvolvimento da expertise, em que há indicações de que críticas desfavoráveis, na verdade, estimularam o envolvimento com a área. 

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, E. M. L. S. de; GALVÃO, A. C. T. Condições favoráveis à criação nas ciências e nas artes. In: VIRGOLIM, Â. M. R. (Org.). Talento criativo: expressão em múltiplos contextos. Brasília: Editora UnB, 2007. v. 1, p. 103-120.

BEDARD, J.; CHI, M. T. H. Expertise. Current Directions in Psychological

Science, v. 1, p. 135-139, 1992.

BRANDÃO, H. H. N. Introdução à análise do discurso. Campinas: Ed. da

Unicamp, 2002.

CAMPOS, D. M. de S. Psicologia da aprendizagem. Petrópolis: Vozes, 1997.

CECI, S.; LIKER, J. A day at the races: a study of IQ, expertise, and cognitive complexity. Journal of Experimental Psychology: General, p. 255-266, 1986.

CHI, M. T. H. Two approaches to the study of experts’characteristics. In: ERICSSON, K. A. et al. (Ed.). The Cambridge handbook of expertise and expert performance. Cambridge; New York: Cambridge University Press, 2006. p. 21-30.

CORNO, L. Self-regulated learning: a volitional analysis. In: ZIMMERMAN, B.; SCHUNK, D. Self-regulated learning and academic achievement: theory, research and practice. New York: Springer, 1989. p. 111-141.

CRATTY, B. J. Psicologia do esporte. 2. ed. Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil, 1984.

EGREJA, J. J. C. Representações sociais do sucesso acadêmico na perspectiva de alunos bem-sucedidos. 2007. 88 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2007.

ERICSSON, K. A.; SMITH, J. Prospects and limits of empirical study of expertise: an introduction. In: ERICSSON, K. A.; SMITH, J. Toward a general theory of expertise: prospects and limits. Cambridge: Cambridge University Press, 1994. p. 1-38.

FONTANA, D. Psicologia para professores. 2. ed. São Paulo: Manole, 1991.

FRAKES, L. Differences in music achievement, academic achievement,

and attitude among participants, dropouts and nonparticipants in secondary school music. 1984. 370 f. Thesis (Ph.D. Education) – University of Iowa, Iowa City, 1984.

FRENCH, P. A.; STERNBERG, R. J. Expertise and intelligent thinking: when is it worse to know better? In: STERNBERG, R. J. Advances in the psychology of human intelligence. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 1989. v. 5, p. 157-188.

GALTON, F. Hereditary genius: an inquiry into its laws and consequences.

London: Julian Friedman, 1979.

GALVÃO, A. C. T. Practice in orchestral life: an exploratory study of string players learning processes. 2000. 400 f. Thesis (Ph.D. Education) – Reading University, UK, 2000.

GALVÃO, A. C. T. Pesquisa sobre expertise: perspectivas e limitações. Temas em Psicologia, v. 9, n. 3, p. 53-68, 2003.

GALVÃO, A. C. T. Teachers´ social representation of talent in Brasilia. In:

CONFERENCE OF THE EUROPEAN COUNCIL FOR HIGH ABILITY, 9., 2004,

Pamplona. Proceedings… Pamplona: University of Pamplona Press, 2004. p. 1-15.

GALVÃO, A. C. T.; GALVÃO, V. da F. Estratégias de estudo em contexto universitário: implicações para a expertise. In: MONTEIRO, F. M. de A.; MULLER, M. L. R. (Org.). Educação como espaço da cultura. Cuiabá: Ed. da UFMT, 2006. v. 2, p. 221-238.

GALVÃO, A. C. T. Cognição, emoção e expertise musical. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 22, n. 2, p. 169-174, 2006.

GALVÃO, A. C. T. A questão do talento: usos e abusos. In: VIRGOLIM, A. M. R. (Org.). Talento criativo: expressão em múltiplos contextos. Brasília: Editora UnB, 2007a. p. 121-142.

GALVÃO, A. C. T. Fatores associados ao desenvolvimento do talento musical. In: FLEITH, D.; ALENCAR, E. (Org.). Desenvolvimento de talentos e altas habilidades: orientação a pais e professores. Porto Alegre: Artmed, 2007b. p. 99-115.

GALVÃO, A. C. T.; LACORTE, S. Processos de aprendizagem de músicos populares: um estudo exploratório. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 17, p. 29-38, 2007.

GOMES, A. C. A. A relação entre sujeito expert e objeto de conhecimento de expertise. 2008. 112 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2008.

HUNT, E. Expertise, talent, and social encouragement. In: ERICSSON, K. A. et al. (Ed.). The Cambridge handbook of expertise and expert performance. Cambridge; New York: Cambridge University Press, 2006. p. 31-38.

MAGILL, R. A. Aprendizagem motora: conceitos e aplicações. São Paulo:

Edgard Blücher, 1984.

ORLANDI, E. de L. P. Análise do discurso: princípios e procedimentos.

Campinas: Pontes, 2002.

RAVANELLO, J. Motivação para aprender: um estudo com universitários

de Pedagogia e de Letras. 2008. 129 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2008.

SIMON, H.; CHASE, W. Skills in chess. American Scientist, v. 61, p. 394-403, 1973.

SOSNIAK, L. A. Learning to be a concert pianist. In: BLOOM, B. S. Developing talent in young people. New York: Ballantine Books, 1985. p. 19-67.

SOSNIAK, L. A. The tortoise, the hare, and the development of talent. In: HOWE, M. J. A. Encouraging the development of exceptional skills and talents. Leicester: British Psychological Society, 1990. p. 149-164.

THIEDE, K.; DUNLOSKY, J. Toward a general model of self-regulated study: an analysis of selection of items for study and self-paced study time. Journal of Experimental Psychology: Learning, Memory, and Cognition, v. 25, n. 4, p. 1024-1037, 1999.

WEINER, B. Achievement motivation. New Jersey: General Learning Press, 1974.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v11i34.4543

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat