O advento das ciências liceais: materialidade e programas [I]

Carlos Alberto Silva Beato

Resumo


Este artigo apresenta alguns aspetos de uma pesquisa sobre a história das disciplinas escolares de ciências, levada a cabo para a preparação de uma tese de doutoramento na área de história da educação. O objetivo é compreender o processo histórico de introdução das disciplinas de ciências no ensino liceal português do século XIX. Nas disciplinas de ciências, é corrente a existência de equipamento específico em laboratórios e gabinetes anexos à sala de aulas. Quando as ciências foram introduzidas nos liceus, a partir de 1854, foi considerada a indispensabilidade desse material e, por isso, desde a primeira hora, foi posto à disposição um dado conjunto de apetrechos e reagentes químicos. Considerando essa realidade, fez-se uma abordagem sobre os materiais fornecidos e a reação de alguns professores. Nesse contexto, realça-se a autonomia dos professores das ciências liceais na construção das disciplinas respetivas, pese, embora, a tendência centralizadora dos órgãos dirigentes da instrução pública. 

Texto completo:

PDF

Referências


ADÃO, Á. A criação e instalação dos primeiros liceus portugueses: organização administrativa e pedagógica (1836/1860). Oeiras: Instituto Gulbenkian de Ciência, 1982.

BEATO, C. A. S. A introdução das disciplinas de ciências nos liceus. O primeiro laboratório. In: CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 7., 2008, Porto: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, 2010. 1 CD-ROM.

CHERVEL, A. L’histoire des disciplines scolaires: réflexions sur un domaine de recherches. Histoire de l’éducation, Paris, n. 38, p. 59-119, 1988.

CHEVALLARD, Y.; JOHSUA, M.-A. La transposition didactique du savoir

savant au savoir enseigné suivie de Un exemple d’analyse de la transposition didactique. Grenoble: La Pensée Sauvage, 1991.

CRUZ, I. A química na Academia Politécnica do Porto (1837 a 1868).

Disponível em:

html>. Acesso em: 11 set. 2009.

FUCHS, E. All the World into the School: World’s fairs and the emergence of the school museum in the nineteenth century. In: LAWN, M. (Org.). Modelling the future. Oxford, UK: Symposium Books, 2009. p. 51-72.

LAWN, M. Designing teaching: the classroom as a technology. In: GROSVENOR, I.; LAWN, M.; ROUSMANIERE, K. (Org.). Silences & images: the social history of the classroom. New York: Peter Lang, 1999. p. 65-82.

MATOS, P. L.; MARQUES, A. H. O. A base demográfica. In: MARQUES, A. H. O. (Org.). Nova história de Portugal. Lisboa: Editorial Presença, 2002. v. 9, p. 13-45.

POZO ANDRÉS, M. del M. del. The Bull and the Book: images of Spain and Spanish education in the World Fairs of the nineteenth century, 1851-1900. In: LAWN, M. (Org.). Modelling the future: exhibitions and the materiality of education. Oxford, UK: Symposium Books, 2009. p. 153-182.

VEIGA, T. R. As realidades demográficas. In: SOUSA, F.; MARQUES, A. H. O. (Org.). Nova história de Portugal. Lisboa: Editorial Presença, 2004. p. 17-70. v. 10.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v11i34.4477

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat