A INFLUÊNCIA DE UM PROGRAMA DE LEITURA NA TRANSFORMAÇÃO DAS CONDIÇÕES SOCIAIS DE APRENDIZAGEM NA ESCOLA

Sílvia Roberta da Mota Rocha, Rita Vieira de Figueiredo

Resumo


Este artigo analisa a transformação das condições sociais de apropriação da leitura de crianças em condições de exclusão escolar, as quais foram nomeadas como crianças remanescentes (CR). Trata-se de uma pesquisaintervenção realizada por meio de um programa que convocou leitores da comunidade (LC) para o ensino da leitura na escola. Os resultados do estudo evidenciaram o papel pedagógico do Programa na transformação das condições sociais de apropriação da leitura, cuja função social da escola, para estes alunos, contemplou a apropriação de estratégias socioafetivas e culturais que por sua vez atuaram como condição essencial para que o ensino se efetivasse, implicando na apropriação de estratégias cognitivas e metacognitivas. O programa permitiu, assim, alterar as relações sociais, familiares e, sobretudo, escolares, nas quais essas crianças se inserem, tendo provocado mudanças na relação destes sujeitos consigo, com os outros e com o saber, o que caracteriza a sua educação propriamente dita via escolarização

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, A. B.; TEALE, W. H. A lectoescrita como prática cultural. In: EMILI, Ferreiro; ALÁCIO, Margarita G. Os processos da leitura e escrita: Novas Perspectivas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987. dB’EhAisUtDoiOreIN e, nI .p Lreems iiènrtee raancntiéoens enseignante

BEAUDOIN, I. L s nt ractions enseignante-élèves lors de la lecture supérieures de l’Université Laval pour l’obtention du grade de maître ès arts (M. A.). Département de didactique, pysichopédagogie et technologie éducative. Programme de maîtrise en pyschopédagogie (adaptation scolaire). Faculté des Sciences de l’Ëducation. Université Laval: 1997.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Tradução de Bruno Magne. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

DAMASCENO, M. N. Tecendo a democracia na escola: outro olhar sobre a participação popular na prática pedagógica. Educação em Debate, v. 20, n. 36, 1998.

DAUDEN, A. T. B de C. A criança e o outro na construção escrita. São Paulo: Pancast, 1994.

FOUCAMBERT, J. A. Leitura em questão. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

LAVOIE, N. Les Parents et L’Apprentissage de L’Écriture. Thèse présentée à la Faculté des études supérieures de l’Université Laval pour l’obtention du grade de Philosophiae Doctor (Ph.D.). Département d’études sur l’enseignement et l’apprentissage. Faculté des Sciences de l’Éducation. Université Laval: Québec, 2000.

MOTA ROCHA, S. R. da. Leitores da comunidade e crianças lêem histórias : Programa de integração da criança remanescente à comunicação letrada. 2002. Tese (Doutorado em Educação Brasileira) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2002.

PENIN, S. Cotidiano e escola: a obra em construção. São Paulo: Cortez, 1989.

REGO, L. L. B. Literatura infantil: uma nova perspectiva da alfabetização na pré-escola. São Paulo: FTD, 1988.rSiAsIqNuTe-LAURENT, L. et al. Programme d’intervention auprès des élèves à : une nouvelle option éducative. Montréal, Canadá: Gaetan Morin, 1995.

SCPEÓDSIITO, M. P. Redefinindo a participação popular na escola. In: Cadernos do , n. 19, 1989.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

SULLIVAN, M. Parents and schools. London: Scholastic, 1988.

ZALUAR, A.; LEAL, M. C. Educação: meio de erradicação da pobreza ou antídoto à violência? In: D’INCAO, M. A. (Org.). O Brasil não é mais aquele: mudanças sociais após a redemocratização. São Paulo: Cortez, 2001




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v7i22.4228

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat