BIOÉTICA E SUA RELEVÂNCIA PARA A EDUCAÇÃO

Mário Antônio Sanches, Waldir Souza

Resumo


Este trabalho é uma aproximação do debate em Bioética para a área da Educação. A Bioética tem como propósito avaliar o impacto do avanço científico nas ciências biológicas sobre a vida em toda a sua complexidade. Deste modo, analisam-se três aspectos considerados importantes para a educação: o impacto das pesquisas em biologia sobre a visão de ser humano, a necessária superação de uma visão antropocêntrica arrogante e a reconhecida e clara importância que a bioética atribui à interdisciplinaridade. Estes aspectos amplamente discutidos – com vasta produção bibliográfica em Bioética – estão intrinsecamente ligados à Educação e o desenvolvimento desta interrelação pode se tornar proveitoso para ambas as partes.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, V. Elving. A genetic view of human nature, In: BROWN, Warren S.; MURPHY, Nancey; MALONY, Newton H. Whatever happened to the soul? scientific and theological portraits of human nature. Minneapolis: Fortress Press, 1998, p. 68.

ANJOS, Márcio Fabri dos. Bioética a partir do Terceiro Mundo. In: ANJOS, Márcio Fabri dos (Org.) Temas latino-americanos de ética. Aparecida: Santuário, 1988, p. 211-232.

BEUCHAMP, Tom L.; CHILDRESS, James F. Principles of biomedical ethics. Oxford: Oxford University Press, 1994.

CHARDIN, Teilhard. Sobre o amor. São Paulo: Record, 1969.

DURAND, Guy. Introdução geral à bioética. São Paulo: Loyola e São Camilo, 2003.

CORREIA, Francisco de Assis. Alguns Desafios Atuais da Bioética. In: PESSINI, Leo; BARCHIFONTAINE, Christian de Paul (Org.). Fundamentos da bioética. São Paulo: Paulus, 1996. p. 30-50.

FAUS, José Ignácio Gonzalez. Proyecto de hermano: visión creyente del hombre. Santander: Sal Terrae, 1987.

GARRAFA, V.; PORTO, D. Bioética, poder e injustiça: por uma ética de intervenção. In: GARRAFA, V.; PESSINI, L. Bioética: poder e injustiça. São Paulo: Loyola, 2003. p. 35-44.

GRECO, Dirceo. A questão do duplo standard. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIOÉTICA, 6., 2005. Foz do Iguaçu. Anais… Foz do Iguaçu: Publicações de Governo, 2005. p. 36.

HOWELLS, William. Getting here: The story of human evolution. Washington: The Compass Press, 1993.

HUBBARD, Ruth; WALD, Elijah. Exploding the gene myth: how genetic information is produced and manipulated by scientists, physicians, employers, insurance companies, educators, and law enforcers. Boston: Beacon Press, 1993, p. 53.

JONAS, Hans. The imperative of responsibility. In: Search of na ethics for technological age. London: University of Chicago Press, 1984. p. 21.

______. O princípio vida. fundamentos para uma biologia filosófica. Petrópolis: Vozes, 2004.

JUNGES, José Roque. As Interfaces da Teologia com a Bioética. Perspectiva Teológica, Belo Horizonte, Ano 37, n. 101, p. 105-122, jan./abr. 2005.

LÉVI-STRAUSS, Claude. O olhar distanciado. Lisboa: Edições 70, 1983. 41 p.

MACKLIN, Ruth. Bioética, vulnerabilidade e proteção. In: GARRAFA, V.; PESSINI, L. Bioética: Poder e Injustiça. São Paulo: Loyola, 2003. p. 59-70.

MUGNOZZA, Gian Tommaso Scarascia. Ethics of biodiversity conservation, In: CASTRI, Francesco di; YOUNÈS, Talal. Biodiversity, science and development: towards a new partnership. Paris: IUBS / CAB International, 1996. p. 622-629.

MURPHY, Nancey. Human nature: historical, scientific, and religious issues, In: BROWN, Warren S.; MURPHY, Nancey; MALONY, Newton H. Whatever happened to the soul? scientific and theological portraits of human nature. Minneapolis: Fortress Press, 1998. p. 11.

PESSINI, Léo. O Desenvolvimento da bioética na América Latina. In:

PESSINI, Leo, BARCHIFONTAINE, Christian de Paul. (Org.). Fundamentos da bioética. São Paulo: Paulus, 1996. p. 9-29.

RIDLEY, Matt. Genome: the autobiography of a species in 23 chapters. New York: HarperCollinsPublishers, 1999.

SANCHES, Mário Antonio. Bioética ciência e transcendência. São Paulo: Loyola, 2004.

SCHRAMM, Fermin Roland. Bioética e biossegurança. In: COSTA, S. I. F.; OSELKA, G.; GARRAFA, V. (Coord.). Iniciação à bioética. Brasília: Conselho Federal de Medicina, 1998. p. 217-230.

SIQUEIRA, José Eduardo de. O princípio da justiça. In: COSTA, S. I. F, OSELKA, G., GARRAFA, V. (Org.). Iniciação à bioética. Brasília: Conselho Federal de Medicina, 1998, p. 71-80.

SMITH J. Wesley. Culture of death: the assault on medical ethics in America. San Francisco, California: Encounters Books, 2000.

TAUER, Carol A. The human significance of the genome project (1992). In: SHANNON, Thomas A. (Ed.). Genetic engineering: a documentary history. London: Greenwood Press, 1999, p. 103-110.

WILKIE, Tom. Projeto genoma humano: um conhecimento perigoso. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

WILSON, Edward O. Da natureza humana. São Paulo: T.A. Queiroz, 1981.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v8i23.4045

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat