OS NOVOS PARADIGMAS E A FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DA NUTRIÇÃO

Ana Cristina Miguez Ribeiro

Resumo


O Profissional de Saúde tradicional já não atende mais às exigências de um paradigma emergente, inovador e que enxerga o indivíduo como ser humano acima de tudo, um sujeito inserido num contexto que interfere em seu pensar e em seu agir e que, portanto, deve ser considerado. A formação do profissional nutricionista requer qualidade e uma perspectiva holística, importante para que ele modifique sua conduta perante seus clientes. Ser um profissional ético, inovador, comprometido com a sociedade e sua transformação para melhor, seria o mínimo exigido para se alcançar esse salto qualitativo. O Projeto Pedagógico da PUCPR tem por objetivo formar esse profissional que irá contribuir para o futuro da nossa sociedade. Esse compromisso vem sendo cumprido e nossas expectativas frente a esse profissional são muito grandes, visto que o Projeto Pedagógico, no Curso de Nutrição da PUCPR, vem apresentando resultados positivos desde sua implantação.

Texto completo:

PDF

Referências


BEHRENS, M. A. Formação continuada dos professores e a prática pedagógica. Curitiba: Champagnat, 1996.

_____. O paradigma emergente e a prática pedagógica. Curitiba: Champagnat, 1999.

CAPRA, F. A teia da vida. Uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Cultrix, 1996.

CARDOSO, C. A canção da inteireza. Uma visão holística da educação. São Paulo: Summus, 1995.

CHAUÍ, M. Convite à filosofia. 7. ed. São Paulo: Ática, 1996.

CUNHA, M. I. da. Ensino com pesquisa: a prática do professor universitário. In: Cadernos de pesquisa. São Paulo: Maio, 1996.

DEMO, P. Educar pela pesquisa. Campinas: Autores Associados, 1996.

FORTES, P. Ética e saúde. São Paulo: EPU, 1998.

FREIRE, P. Conscientização. São Paulo: Moraes, 1980.

_____. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 11. ed., São Paulo: Paz e Terra, 1999.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. O sistema de vigilância alimentar e nutricional na rede de saúde: manual de implantação. Rio de Janeiro: ENSP, 1993.

GARDNER, H. Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas.

Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1994.

_____. Inteligências múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

GUTIÉRREZ, F. Ecopedagogía y ciudadania planetaria. Costa Rica: Instituto Latinoamericano de Pedagogia de la Comunicación, 1997.

HELLER, A. O cotidiano e a história. 4. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1970.

HELENE, M.E.M., et.al. A fome na atualidade. São Paulo: Scipione, 1997.

JAEGER, W. Paidéia: a formação do homem grego. São Paulo: Martins

Fontes, 1986.

MEIRIEU, P. Aprender sim... mas, como? Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

RIBEIRO, A. C. M.; PERUSSI, A.; ACRA, L. A. Educação: um processo emergente. In: Educação em Revista: CEMEP (Centro Marista de Estudos e Pesquisas). São Paulo: ABEC, 2000.

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. Campinas: Papirus,

ROUSSEAU, J.-Jacques. Emílio ou da educação. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

UNESCO. Conferência mundial sobre educação superior no século XXI: visão e ação. Piracicaba: UNIMEP, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v2i4.3907

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat