TRAÇOS DE “MODERNIDADE” NOS ARTIGOS DE MATEMÁTICA DA REVISTA ESCOLA SECUNDÁRIA

Maria Cristina Araújo de Oliveira, Ruy César Pietropaolo

Resumo


Este artigo apresenta uma análise de propostas modernizadoras para oensino de Matemática, publicadas no período de 1957 a 1963, na RevistaEscola Secundária, com vistas ao que posteriormente se configurou comoMovimento da Matemática Moderna (MMM). Essa revista foi estruturadacomo uma instância formadora de professores, pois surge em um contextoem que a grande maioria dos professores brasileiros da escola secundáriaera autodidata. Nosso objetivo foi identificar conhecimentos matemáticose pedagógicos que se destacaram como propostas de modernização doensino dessa disciplina, acompanhando a discussão internacional sobrea modernização do ensino de Matemática no secundário, segundo aperspectiva da apropriação de tais propostas, pelos diferentes autores dosartigos analisados. Uma das propostas modernizadoras identificadas foia relativização do ensino de geometria dedutiva, priorizando pequenas demonstrações locais a fim de destacar: as condições admitidas comoválidas; o que deve ser demonstrado, chamando a atenção para o quepode ser deduzido das condições admitidas; os raciocínios efetuadospara chegar a esses resultados, a partir dos dados e dos conhecimentos jáincorporados. Portanto a geometria dedutiva no ginásio deveria serencarada mais como uma iniciação aos métodos demonstrativos do quepropriamente como desenvolvimento de uma teoria. Outro aspectoidentificado foi a proposição para o uso de materiais didáticos no ensinode Matemática com a finalidade de proporcionar ao aluno aexperimentação e verificação de propriedades e teoremas.

Texto completo:

PDF

Referências


BARALDI, I. M. Retraços da educação matemática na região de Bauru (SP): uma história em construção. 2003. 240 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, SP, 2003.

CARVALHO, M. M. C. Livros e revistas para professores: configuração material do impresso e circulação internacional de modelos pedagógicos. In: PINTASSILGO, J. et al. (Ed.). História da escola em Portugal e no Brasil: circulação e apropriação de modelos culturais. Lisboa: Colibri, 2006. p. 141-173.

CATANI, D. B.; SOUZA, C. P. A geração de instrumentos de pesquisa em história da educação: estudos sobre revistas de ensino. In: VIDAL, D. G.; HILSDORF, M. L. S. (Org.). Brasil 500 anos: tópicos em história da educação. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2001. p. 241-254.

CERTEAU, M. D. A invenção do cotidiano. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

CHARTIER, R. O mundo como representação. Estudos avançados, São Paulo, v. 11, n. 5, p. 173-191, 1991.

FERNANDES, A. L. C. et al. Aspectos da imprensa periódica educacional em Lisboa e no Rio de Janeiro (1921-1963). In:

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 6., 2006, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: [s.n.], 2006. p. 44-54.

GUIMARÃES, H. Por uma matemática nova nas escolas secundárias – perspectivas e orientações curriculares da Matemática Moderna. In:

MATOS, J. M.; VALENTE, W. R. (Org.). A matemática moderna nas escolas do Brasil e de Portugal: primeiros estudos. São Paulo: Da Vinci, 2007. p. 21-45.

REVISTA ESCOLA SECUNDÁRIA. Rio de Janeiro: Campanha de Aperfeiçoamento e Difusão do Ensino Secundário, v. 1-19, 1959.

ROXO, E. Curso de matemática elementar. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1929. v. 1.

SANGIORGI, O. Ainda geometria Euclidiana para os atuais ginasianos? Revista Escola Secundária, [S. l.], v. 13, p. 77-81, 1960.

SÃO PAULO. Secretaria da Educação. Centro de Recursos Humanos e Pesquisas Educacionais “Prof. Laerte Ramos de Carvalho”. Guias curriculares propostos para as matérias do núcleo comum do ensino do 1.º grau. São Paulo, SE/CERHUPE, 1976.

______. Coordenadoria de estudos e normas pedagógicas. Subsídios para a implementação do guia curricular de matemática: geometria para o 1º. Grau. 1ª a 8ª Séries. São Paulo: Se/CENP, 1977. (Volume do professor e do aluno).

TAHAN, M. O método do laboratório em matemática. Revista Escola Secundária, v. 19, p. 71-80, 1963.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v8i25.3769

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat