O PARADOXO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE NO BRASIL

Cesar Candiotto

Resumo


O artigo em questão pretende mostrar o vínculo entre educação e desenvolvimento no âmbito das políticas governamentais de avaliação institucional das universidades no Brasil. Busca-se mostrar que tais políticas tendem a adotar o conceito de qualidade total próprio da gestão empresarial. Entretanto, para o autor, a qualidade da universidade pública não pode ser medida pela eficiência/produtividade equacionada pela relação custos/benefícios. Antes, por ser uma instituição pública, a universidade deve preocupar-se sim com a produção do saber e com a qualidade sócio-política, pois seu objetivo não é o lucro e sim atender as demandas por uma educação melhor e uma sociedade mais democrática.

Texto completo:

PDF

Referências


ACTON, R. P. Rumo à reformulação estrutural da universidade brasileira.

Rio de Janeiro: MEC/SESU, 1966.

AMORIM, Antônio. Avaliação institucional da universidade. São Paulo:

Cortez, 1992.

BELLONI, I. Universidade: a busca de uma estratégia de transformação. Em Aberto, [s. l.], n. 10, p. 1-9, 1982.

BRASIL. Leis, decretos etc. Decreto-lei nº 9.131, de 24 de novembro de 1995. Diário Oficial da União, Brasília, 25 nov. 1995.

BRASIL. Secretaria de Ensino Superior. Programa de avaliação institucional das universidades brasileiras. Brasília, 1994.

CARDOSO, I. A avaliação acadêmica e as fundações. Cadernos ANDES, Juiz de Fora, n. 7, p. 7-35, fev. 1989a.

CARDOSO, I. A modernização da universidade brasileira e a questão da avaliação. In: MARTINS, C. B. (Org.). Ensino superior brasileiro: transformações e perspectivas. São Paulo: Brasiliense, 1989b.

CARDOSO, M. L. A avaliação da universidade: concepções e perspectivas. Universidade e Sociedade, Brasília, v. 1, p. 14-24, set. 1991.

CARDOSO, M. L. A ética e a construção do conhecimento : versão preliminar. Caxambú: ANPED, 1994.

CHAUÍ, Marilena de Souza. Entrevista explosiva. Caros Amigos, São Paulo, n. 29, ago. 1999a.

CHAUÍ, Marilena de Souza. A universidade em ruínas. In: TRINDADE, H.

(Org.). Universidade em ruínas: na república dos professores. Petrópolis,

RJ : Vozes, 1999b.

CHAUÍ, Marilena de Souza. A vocação política e a vocação científica da universidade. Educação Brasileira, v. 15, n. 31, p. 11-26, jul./dez. 1993.

DIAS SOBRINHO, José. Avaliação e privatização do ensino superior. In:

TRINDADE, H. (Org.). Universidade em ruínas: na república dos professores. Petrópolis, RJ : Vozes, 1999a.

DIAS SOBRINHO, José. Concepção de universidade e de avaliação institucional. In: TRINDADE, H. (Org.). Universidade em ruínas: na república dos professores. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999b.

ENGUITA, Mariano F. O discurso da qualidade e a qualidade do discurso. In: GENTILI, Pablo A. A.; SILVA, Tomaz Tadeu da. Neoliberalismo, qualidade total e educação: visões críticas. 4. ed. Petrópolis, RJ : Vozes, 1996.

FORUM PARANAENSE DE DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA GRATUITA E UNIVERSAL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei 9394/96. Curitiba: APP: CUT: CNTE, 1997.

GIROUX, Henry. Os professores como intelectuais. Porto Alegre: Artes

médicas, 1997.

LIBANEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora?: Novas exigências educacionais e profissão docente. São Paulo : Cortez, 1998.

LIMA, L. C.; AFONSO, A. J. A emergência de políticas de racionalização: de avaliação e de controle da qualidade na reforma educativa em Portugal. Educação & Sociedade, Campinas, n. 44, p. 33-49, abr. 1993.

MOROSINI, M. C.; LEITE, D. B. C. Avaliação institucional como um organizador qualificado: na prática, é possível repensar a universidade? In: SGUISSARDI, V. (Org.). Avaliação universitária em questão: reformas do Estado e da educação superior. Campinas, SP: Autores Associados, 1997.

RISTOFF, D. I. Princípios do Programa de Avaliação Institucional. In: BRASIL. Secretaria de Ensino Superior. Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras. Brasília: SESu, 1994.

SANTOS, Boaventura de Souza. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1996.

SANTOS, Boaventura de Souza. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 3. ed. [S. l. : s. n.], 1997.

SANTOS, Milton. Ser intelectual na era da globalização. In: ENCONTRO

NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO (1998 : Águas de Lindóia, SP). Anais do ... [S. l. : s. n. 1998].

SGUISSARDI, V. Autonomia universitária e mudanças no ensino superior: da polissemia do conceito às contradições de sua aplicação. In: CATANI, A. M. (Org.). Novas perspectivas nas políticas de educação superior na América Latina no limiar do século XXI. Campinas, SP: Autores Associados, 1998a.

SGUISSARDI, V. Políticas de Estado e políticas de educação superior no Brasil : alguns sinais marcantes da dependência. In: MOROSINI, M. C. (Org.). MERCOSUL/MERCOSUR: políticas e ações universitárias. Campinas, SP: Autores Associados; Porto Alegre, RS: Editora da Universidade, 1998b.

SGUISSARDI, V. Para avaliar propostas de avaliação do ensino superior. In: SGUISSARDI, V. (Org.). Avaliação universitária em questão: reformas do estado e da educação superior. Campinas, SP: Autores Associados, 1997. (Coleção Educação contemporânea).

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Comissão de Avaliação da UFPR.

Diretrizes para a avaliação da UFPR. In: ZAINKO, M. A. S.; PINTO, M. L. A. T. Avaliação institucional: a trajetória de uma década: 1987- 1997. Curitiba : UFPR, 1998.

VELLOSO, Jacques. Universidade e seu financiamento: ensino público e privado na Constituinte. In: FÁVERO, M. L. (Org.). A universidade em questão. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1989. (Coleção Polêmicas do nosso tempo; 29).




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v2i3.3487

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat