Tamanho médio de partícula da dieta: determinação, interpretação e efeitos para vacas leiteiras

Daniel Augusto Barreta

Resumo


A fibra é um componente do alimento essencial para os ruminantes. Sua efetividade em promover a ruminação e salivação é fundamental para manutenção da saúde dos animais. Contudo, além da concentração de fibra em detergente neutro (FDN), outras características físico-químicas dos alimentos são importantes para determinar a FDN fisicamente efetiva (FDNfe) da dieta, principalmente o tamanho da partícula. Neste sentido, é importante atentar-se à evolução do manuseio e interpretação dos resultados do conjunto de peneiras chamado Penn State Particle Separator, principal ferramenta prática utilizada para determinar o tamanho médio de partícula (TMP). A partir dessas constatações é possível implementar procedimentos que adequem o FDNfe das dietas e os processos de ensilagem. Estes ajustes podem atenuar problemas como a acidose ruminal, depressão da gordura do leite, seleção da dieta pelos animais, limitação física de ingestão, má compactação dos silos, entre outros. Desta forma, o objetivo desta revisão é realizar um apanhado evolutivo sobre os métodos para determinação do TMP e sua interpretação, além de discorrer sobre seus efeitos na nutrição de vacas leiteiras.


Palavras-chave


Acidose ruminal. Compactação. Fibra fisicamente efetiva. Penn State Particle Separator.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2596-2868.2020.18102



Direitos autorais 2020 Editora PUCPRESS