Sprawl e o modal de transporte motorizado: impactos na cidade de Londrina, PR

Maurício Polidoro, José Augusto de Lollo, Mirian Vizintim Fernandes Barros

Resumo


Após cerca de 80 anos desde a construção do seu núcleo, representado hoje pela área central da cidade,Londrina, no interior do Estado do Paraná, configura-se como uma cidade nova, porém com características e tendências de políticas de planejamento que reproduzem os maus exemplos das cidades brasileiras. Com uma ocupação urbana em franca expansão, o crescimento de norte a sul do município agrega vazios urbanos e especulação imobiliária nos seus interstícios que delineia uma cidade longe da ideal, conforme pensada nos seus primórdios. Com um ar metropolitano, e ao mesmo tempo com aspectos interioranos, Londrina é marca de uma ocupação orientada por políticas excludentes e interesses imobiliários, fato que tem impactado o modo de vida da população e gerado impactos ambientais para todas as classes sociais. Esta pesquisa discute a forma de ocupação urbana de Londrina, caracterizada pelo fenômeno de sprawl e sua relação com o modo de expansão observado e as implicações do uso intensivo de automóveis. A opção pelo uso doautomóvel em Londrina tem sido crescente e gerado congestionamentos no trânsito. Como consequência,tem-se a desapropriação constante de imóveis para alargamento de vias e, ao mesmo tempo, a presença de vazios urbanos e densidades diversas formando um espaço urbano desigual e dificultando um planejamento urbano eficiente.

Palavras-chave


Expansão urbana; Transporte urbano; Automóveis; Sprawl

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.